Relatório neurofisiologia paralisia cerebral

UNIVERSIDADE PAULISTA






Curso – Psicologia


Disciplina – Neurofisiologia








Paralisia Cerebral



Aline Ferreira de Oliveira Nascimento – B0147A-6

Fernanda da Silva Chambre Soares – A9535F-5


Natalia Lima Santana - A95884-3

Sabrina Berto Asai - 910597-2

Rosana Rabello – B02JFA-0




Campus Marquês
2012


Introdução


Aparalisia Cerebral (PC) atinge o cérebro quando este é imaturo e interfere no desenvolvimento motor normal da criança. É o resultado de uma lesão ou mau desenvolvimento do cérebro, de caráter não progressivo, existindo desde a infância. A deficiência motora se expressa em padrões anormais de postura e movimentos.
A lesão pode acometer os hemisférios cerebrais, a região mesodiencefálica, o troncocerebral e/ou o cerebelo. Quanto mais precocemente ocorrer a lesão no cérebro imaturo, maiores serão os prejuízos estruturais e funcionais que o sistema nervoso central (SNC) sofrerá. Os fatores etiológicos da paralisia cerebral podem ser classificados em pré-natais, perinatais e pós-natais. No período pré-natal destacam-se as infecções maternas, a malformação congênita do cérebro, as anormalidadesgenéticas, a deficiência nutricional, a exposição à radiação, os transtornos tóxicos, etc. No perinatal, as situações relacionadas com o sofrimento fetal são as mais freqüentes, como hipoxemia, complicações na placenta, sepse e hemorragias. Como causas pós-natais, são encontrados os traumas, as infecções bacterianas, entre outros. A taxa de incidência da PC no Brasil é difícil de ser avaliada.Provavelmente o índice deve ser alto em virtude da falta de condições satisfatórias de assistência à saúde no período pré e perinatal. A paralisia cerebral pode ser classificada quanto à distribuição corpórea e quanto ao comprometimento motor. Quanto ao comprometimento motor, pode ser dividida em:
✓ Espástica: apresenta as características da lesão do primeiro neurônio motor, levando àhiperreflexia, à hipertonia e à fraqueza muscular. A espasticidade não acomete todos os grupos musculares e às vezes predomina em alguns desses, por isso é comum o surgimento de deformidades articulares.
✓ Atetóide: ocorre por causa da lesão no sistema extrapiramidal. As crianças com esse tipo de PC apresentam desequilíbrio da atividade dos músculos agonistas e antagonistas, e a contração de um grupomuscular leva à inibição completa dos antagonistas. Essas crianças podem apresentar movimentos involuntários e lentos nas extremidades, além de apresentarem tônus muscular instável e flutuante, podendo essa flutuação ser de menor ou maior intensidade.
✓ Atáxica: é muito rara na paralisia cerebral. A lesão ocorre no cerebelo, e a criança apresenta hipotonia, perturbação de equilíbrio,disartria, tremor intencional.
✓ Mista: é associação dos tipos citados anteriormente. Ocorre envolvimento tanto do sistema piramidal como do extrapiramidal.
Segundo Volpon, em 1997, a distribuição corpórea na PC do tipo espástico é classificada topograficamente em:
✓ Hemiplegia: acometimento de um lado do corpo; geralmente o membro superior é mais afetado que o membro inferior.
✓Diplegia: acometimento principalmente dos membros inferiores.
✓ Tetraplegia: quando afetar todos os membros.
✓ Total: além dos quatro membros, o tronco também é acometido.
Portanto, a paralisia cerebral é caracterizada por uma desordem da postura e do movimento, podendo acarretar alterações ortopédicas importantes e incapacitantes. Durante o período de crescimento, as crianças vãodesenvolvendo deformidades progressivamente, e isso se deve a fatores como: desequilíbrios musculares, contraturas musculares, atrofia muscular e retardo do crescimento ósseo. Nas crianças com PC do tipo espástico, é muito comum a presença de deformidades em virtude, principalmente, das retrações musculares, e geralmente a antigravitária predomina sobre a gravitaria e a biarticular sobre a...
tracking img