Relatório estuário perequê

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2619 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de março de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ
CENTRO DE CIÊNCIAS TECNÓLOGICAS DA TERRA E DO MAR
DISCIPLINA Oceanografia Física Descritiva

RELÁTORIO ESTUÁRIO DO RIO PEREQUÊ

Itajaí, 2009
UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ
CENTRO DE CIÊNCIAS TECNÓLOGICAS DA TERRA E DO MAR
DISCIPLINA Oceanografia Física Descritiva

Maiá Gomes Medeiros

RELÁTORIO ESTUÁRIO DO RIO PEREQUÊRelatório referente à saída de campo do dia 15 de agosto de 2009 para o Estuário do Rio Perequê localizado entre Itapema e Porto Belo da Disciplina de Oceanografia Física Descritiva.

Itajaí, 2009

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO 4
ÁREA DE ESTUDO 7
METODOLOGIA 8
PREPARAÇÃO 10
COLETA DE DADOS 11
PROCESSAMENTO EM LABORATÓRIO 11
GRÁFICOS e TABELAS 12
BIBLIOGRAFIA 15INTRODUÇÃO

Estuário, derivado do latim, aestuarium, significa maré ou onda abrupta de grande altura. Para ambientes estuarinos, o significado remete a um ambiente altamente dinâmico, onde mudanças constantes ocorrem em resposta a fatores abióticos do meio. Utilizado para indicar o encontro do rio com o mar, sua complexidade e vulnerabilidade torna esses ambientes aptos a muitos estudos acercada sua dinâmica biológica e física.
Na física oceanográfica; sendo o estudo de propriedades físicas e dinâmicas do oceano e possui como interesses primários, a interação do oceano com a atmosfera, formação de massas de água, correntes e do litoral. Oceanografia física é considerada por muitos como uma subdisciplina da geofísica (Introduction to Physical Oceanography – Stewart, 2008). Osestudos em estuários fundamentam-se em trabalhos experimentais utilizando como um laboratório natural e através da coleta de dados, interpretando-os com base em conhecimentos teóricos e semi-empíricos.
Cerca de 60% das grandes cidades distribuídas ao redor da Terra estão localizadas nas proximidades dos estuários, representando em proporção às suas dimensões uma das mais valiosas regiões denosso planeta (Geophysics Study Committee, 1977). Estima-se que 28% da produção primária global ocorra em áreas costeiras, sendo que estes sistemas cobrem apenas 8% da superfície da terra (Jonge et al., 2002).
Ainda dentro da oceanografia física, uma das mais comumente definições adotadas é de Pritchard (1995) e Cameron & Pritchard (1963):

“Estuário é um corpo de água costeirosemifechado, com uma livre ligação com o oceano aberto, no interior do qual a água do mar é mensuravelmente diluída pela água doce oriunda da drenagem continental”.

Considerado uma Região de Influência Fluvial (RIF – Region of Fluvial Influence) (Simpson, 1997) é um termo utilizado para definir uma região costeira da plataforma continental fortemente influenciada pelo aporte regular de águadoce proveniente da drenagem continental. A despeito de poder ser empregado para qualquer região costeira sob certa influência de água doce, o termo é mais aplicado nos casos de sistemas costeiros que estão sujeitos ao aporte direto de água doce.
As RIF’s possuem grande importância, pois, são nestas áreas que se concentram os fluxos de materiais entre os continentes e oceanos. O litoral deSanta Catarina apresenta uma série de rios que em seus trechos terminais consistem de estuários altamente estratificados que percorrem planícies costeiras e despejam água doce diretamente na plataforma durante episódios hidrológicos (SCHETTINI, 2002).
Um estuário pode ser subdividido em três zonas distintas, primeira, zona de maré do rio – parte fluvial com salinidade praticamente igual azero, mas com possível influência da maré; segunda, zona de mistura – região onde ocorre a mistura da água doce da drenagem continental com a água do mar e a configuração das isohalinas tem forma de cunha, denominada cunha salina; e terceira, zona costeira – região costeira adjacente que se estende até a frente da pluma estuarina, que delimita a camada limite costeira (Kjerfve, 1987). A localização...
tracking img