Relatório epidemiologia

Páginas: 19 (4667 palavras) Publicado: 24 de março de 2011
Lesões por esforços repetitivos/distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho em cirurgiões-dentistas
 
 RESUMO
As patologias denominadas genericamente de Lesões por Esforços Repetitivos (LERs)/Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORTs), apresentando sinais e sintomas de inflamações dos músculos, tendões, fáscias e nervos dos membros superiores, cintura escapular epescoço, entre outros, têm chamado a atenção não só pelo aumento da sua incidência mas por existirem evidências de sua associação com o ritmo de trabalho. O exercício profissional obriga que cirurgiões-dentistas utilizem na execução das tarefas os membros superiores e estruturas adjacentes, freqüentemente com repetitividade de um mesmo padrão de movimento, compressão mecânica das estruturas localizadasna região, assumindo posturas incorretas, utilizando força excessiva e ainda, na maioria dos casos, trabalhando sob pressão temporal. O presente estudo utilizou o método epidemiológico transversal para buscar evidências da existência da relação entre as tarefas executadas pelo cirurgião-dentista e as LERs/DORTs. Os estudos empíricos revelaram presença de associação estatisticamente significanteentre os dois sexos e as patologias. O sexo feminino apresenta mais lesões que o masculino. Ombro/braço (39,40%), punho/mão (18,30%) e pescoço (17,20%) são as regiões mais afetadas. Finalmente, o presente estudo é mais um indicativo de que as tarefas executadas estão expondo esses profissionais a um risco considerável de adquirir LERs/DORTs.
Palavras-chave: Lesões por esforços repetitivos.Desordens por trauma cumulativo. DORT.

 
 
Introdução
Na Inglaterra do século XVIII, durante a Revolução Industrial, e com a conseqüente passagem do sistema artesanal ou familiar para o sistema fabril de produção, as ainda incipientes empresas começaram a se preocupar com custos, métodos de fabricação e planejamento.
Um pouco mais tarde, no século XIX, a fábrica chega ao resto da Europa e aosEstados Unidos da América e, graças ao transporte dinamizado pelas ferrovias, um grande contingente de indivíduos passou a viver nas cidades e a trabalhar na indústria.
No rigor das primeiras fábricas, as jornadas de trabalho costumavam ser de quinze horas, seis dias por semana, empregando mulheres e crianças, sendo o trabalho estafante, monótono, com severa disciplina e acidentes freqüentes1.
Noinício do século XX, com Frederick Winslow Taylor em 1911 e Henri Fayol em 1916, as revolucionárias linhas de produção tiveram seu foco de atenção voltado para a racionalização de métodos, tempos e movimentos2,3.
A partir de 1945, com Joseph Moses Juran e Willians Edwards Deming, e da segunda metade do século XX, com Peter Ferdinand Drucker, Kaoru Ishikawa, Douglas McGregor e Amitai Etzioni,chegou-se à qualidade total, just in time, série ISO, motivação, desenvolvimento gerencial, tornando definitivamente o trabalho moderno baseado em padrões de produtividade4-9.
Entretanto, com o aumento significativo da industrialização e da produtividade cresceram, também, de maneira bastante evidente, os relatos de LERs/DORTs, chegando-se a considerar a existência de uma nova epidemia industrial10.
Aspatologias denominadas genericamente de LERs/DORTs, apresentando sinais e sintomas de inflamações dos músculos, tendões, fáscias e nervos dos membros superiores, cintura escapular e pescoço, entre outros, têm chamado a atenção não só pelo aumento de sua incidência mas por existirem evidências de sua associação com o ritmo de trabalho. Essas patologias, em geral, não têm um tratamento difícil, massim possuem uma má evolução, causando dor, perda de força e edema, sendo responsáveis por uma parcela significativa das causas da queda da performance no trabalho.
Normalmente se encontra entre as origens de LERs/DORTs as atividades no trabalho que exijam força excessiva com as mãos, posturas inadequadas dos membros superiores, repetitividade de um mesmo padrão de movimento, compressão...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • RELATÓRIO: INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO DOS NÚCLEOS HOSPITALARES DE EPIDEMIOLOGIA
  • Epidemiologia
  • Epidemiologia
  • Epidemiologia
  • Epidemiologia
  • Epidemiologia
  • epidemiologia
  • Epidemiologia

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!