Relatório de biologia 10º ano - dissecação de um coração de porco

Escola Secundária de Odivelas
Biologia e Geologia
Ano lectivo 2009/10


Actividade Laboratorial

Dissecação do coração de porco.

David Alexandre Vaz Ribeiro, nº 11, 10º B
18/01/2010

Índice

1. Introdução – 3;
2. Material – 7;
3. Procedimento – 8;
4. Resultados – 9;
5. Discussão – 17;
6. Fontes – 18.

IntroduçãoSistema circulatório
Todos os seres vivos precisam de realizar trocas de substâncias com o meio envolvente de modo a obter os nutrientes e o oxigénio necessários às células, e eliminando os produtos de excreção resultantes do metabolismo celular.
Estas trocas de substâncias, no caso dos seres unicelulares, são feitas directamente com o meio, visto que são compostos por uma única célula. O mesmose passa no caso dos seres multicelulares mais simples, como a hidra por exemplo, mas com a diferença que estes podem possuir uma cavidade gastrovascular onde a digestão dos alimentos é feita em parte, facilitando a absorção dos nutrientes, mas igualmente sem um sistema circulatório.
No caso dos seres multicelulares complexos (mamíferos, aves, répteis, insectos…) a manutenção do oxigénio enutrientes das células, e do transporte das substâncias resultantes do metabolismo celular até aos locais onde são eliminadas, pertence ao sistema circulatório.
No entanto, os sistemas circulatórios não são todos iguais, variando quanto ao tipo de sistema, tipo de circulação e quanto aos fluidos circulantes.

Tipos de sistemas
Os sistemas de circulatórios podem ser classificados, quanto ao tipode sistema, como abertos e fechados.
Nos sistemas circulatórios abertos (ou lacunares), o fluido circulante tem o nome de hemolinfa. Este nome deve-se ao facto de não haver distinção entre o sangue e a linfa (fluidos circulantes dos animais com um sistema circulatório fechado). Este tipo de sistema é caracterizado pela inexistência de capilares, sendo estes substituídos por um sistema lacunasque no seu conjunto formam o hemocélio. Nestes sistemas, a hemolinfa é bombeada por um coração tubular ao longo dos vasos até chegar ao hemocélio. No hemocélio a hemolinfa abandona os vasos e banha directamente os tecidos, fornecendo às células os nutrientes e oxigénio e recebendo directamente os produtos de excreção. Após a contracção do coração e a irrigação directa dos tecidos, a hemolinfaregressa novamente ao coração devido à força de sucção gerada pelo relaxamento do coração, através de orifícios chamados ostíolos. Quando o coração se volta a contrair, os ostíolos fecham-se, e o processo repete-se.

Fig.1 – Representação do sistema circulatório (aberto) de um gafanhoto. (retirado de http://biotic.no.sapo.pt/images/u1s2t1_opencirc.jpg).



Nos sistemas circulatórios fechados, ofluido circulante designa-se sangue, e em situações normais nunca abandona os vasos sanguíneos. O sangue é bombeado ao longo dos vasos sanguíneos que se estendem por todo o organismo, esses vasos dividem-se em artérias onde circula o sangue arterial, rico em nutrientes e oxigénio. As artérias vão diminuindo o seu calibre, até se transformarem em arteríolas, que se dividem por fim em capilares.Nos capilares ocorrem as trocas de substâncias entre o sangue e as células. Ao sair dos capilares, o sangue anteriormente arterial passa a ser designado por sangue venoso, dada a sua concentração de produtos resultantes da excreção celular. Por outro lado, os capilares fundem-se em vasos de maior calibre chamados vénulas, que por sua vez aumentam o seu calibre formando as veias, que transportam osangue venoso para o coração. No entanto, existem diferentes tipos de circulação, com diferentes tipos de circuitos sanguíneos e diferentes características.
É ainda de salientar que, apesar de transportar o oxigénio e os nutrientes para as células, o sangue nunca entre em contacto com estas. As trocas realizadas nos capilares são feitas entre o sangue e a linfa intersticial. A linfa intersticial...
tracking img