Relatório de análise do comportamento com rato albino

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3120 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de julho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO DO SUL
CAMPUS DO PANTANAL
DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA
FENÔMENOS E PROCESOS PSICOLÓGICOS: ENFOQUE COMPORTAMENTAL

Relatório da Análise Experimental do
Comportamento, realizada no laboratório
de Psicologia da UFMS.

Valdir Ubaldo de Brito Moraes
2° ano de Psicologia

2008.
UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO DO SUL
CAMPUS DO PANTANAL
DEPARTAMENTO DEPSICOLOGIA
FENÔMENOS E PROCESOS PSICOLÓGICOS: ENFOQUE COMPORTAMENTAL

Dedico o presente trabalho
aquele no qual sem sua presença constante,
nada disso se realizaria: Jesus, o Cristo.
Aquele que era, que é, e que há de vir.

“E Jesus chorou.” Evangelho de João 11.35

ÍNDICE

Resumo
Introdução
Métodos
Discussão
Conclusão
Bibliografia
Apêndice
Anexos

EXPERIMENTO DE ANÁLISE DOCOMPORTAMENTO E APRENDIZAGEM OPERANTE DO RATO ALBINO

INTRODUÇÃO

A Psicologia também possui uma história com fatos e pessoas que foram importantes para o seu aparecimento e desenvolvimento no decorrer do tempo. Sua história tem por volta de dois milênios. Referimo-nos a Psicologia no ocidente, que começa entre os gregos no período anterior a era cristã.

A história da construçãoda mesma enquanto conhecimento está ligada em cada momento histórico às exigências da humanidade, as outras áreas do conhecimento humano, aos novos desafios colocados pela realidade econômica e social e às necessidades, principalmente a de compreender a si mesmo.

Na época em que nos situamos, os gregos eram o povo mais evoluído, se destacando com a construção de cidades-estado (pólis). Aimplicação dessas cidades implicava a necessidade de riquezas; essas por sua vez geraram um considerável crescimento que passou então a exigir soluções práticas para arquitetura, agricultura e organização social. Explicando os avanços na Física, Geometria, teoria política. Os mesmos avanços permitiam que os gregos se ocupassem das coisas do plano espiritual, para eles, a Arte e a Filosofia. Algunshomens, estudiosos da época dedicaram-se a compreender o espiritual e então a Filosofia começou a especular em torno do homem e seu interior.

Entre os filósofos gregos, surge a primeira tentativa de sistematizar uma Psicologia. O próprio termo psicologia é de origem grega, do termo psyché, que significa alma, e de logos, que significa razão. Portanto, etimologicamente, psicologiasignifica “estudo da alma”. A alma ou espírito era tido como uma parte imaterial do homem e abarcaria o pensamento, os sentimentos de amor e ódio, a irracionalidade, o desejo, a sensação e a percepção.

No entanto, a Psicologia na Antiguidade ganha consistência com Sócrates (469-399 a.C.). Sócrates se preocupava principalmente com o limite que separa o homem dos animais. Postulava que a diferençaera a razão, que permitia ao homem sobrepor aos instintos que os animais possuíam, sendo esses então, a base da irracionalidade.

O próximo passo é dado por Platão (427-347 a.C.), discípulo de Sócrates. Platão procurava definir um lugar para a razão no corpo humano, e de fato definiu: a cabeça.

Aristóteles (384-322 a.C.) foi discípulo de Platão e também um dos mais importantespensadores da Filosofia na história. Teve uma contribuição inovadora ao postular que a alma e o corpo não podem ser dissociados. Também chegou a estudar as diferenças entre: razão, percepção e as sensações. Esse estudo está sistematizado no Do anima, que pode ser considerado o primeiro tratado em Psicologia.

Portanto, 2 300 anos antes da chegada da Psicologia científica os gregos já haviamformulado duas “teorias”, sendo elas a platônica, tratando a respeito da imortalidade da alma, sua concepção separada do corpo, e a aristotélica, que afirmava a mortalidade da alma e sua relação de pertencimento ao corpo.

Sobre a origem da psicologia científica podemos comentar o crescimento da nova ordem econômica no século XIX: o capitalismo. O capitalismo traz consigo o progresso de...
tracking img