Relações internacionais e política internacional

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (374 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Eleições autárquicas em Angola são uma miragem", disse José Eduardo Agualusa .

15 Dezembro 2012 Política .
.












Luanda – O escritor angolano José Eduardo Agualusa criticouos atrasos na realização de eleições autárquicas em Angola, afirmando que "são uma miragem". Essas eleições estavam previstas para 2014, mas o ministro da Administração do Território, Bornito deSousa, admitiu o seu adiamento para o ano seguinte.

Fonte: VOA

"Essas eleições são uma miragem. à medida que se avança para elas, ficam para mais tarde", disse o escritor Agualusa, respondendo aosouvintes da Voz da América, no programa Angola Fala Só.

"O poder local é uma inquietação porque as eleições não aconteceram e isso desanima o cidadão", afirmou José Eduardo Agualusa, para quem "aseleições locais ajudam a desenvolver as regiões. Sem elas não há justiça no desenvolvimento regional".

O escritor disse, ainda, que em Angola "o combate à corrupção ainda é só conversa" porquenenhuma figura poderosa foi a tribunal. "O combate à corrupção só vence quando partir de cima. No Brasil veio de cima. Em Angola ainda não", frisou o escritor afirmando que "Angola tem um caminho muitogrande a percorrer para a sua democratização completa".

José Eduardo Agualusa considerou que a sociedade angolana esperava, após o fim da guerra um progresso mais rápido para a democracia, mas issonão aconteceu. "A grande batalha dos próximos anos é avançar para a democracia plena", mas, neste últimos meses, "parece que não estamos a caminhar para a democracia mas para um sistema maistotalitário".

Pensa que, para resolver a questão de Cabinda, "o importante é consultar a população" e que, na educação, Angola devia investir mais no ensino básico e só depois no ensino superior - ao contráriodo que está, erradamente, a fazer agora. Disse que "só há a chamada verdade oficial na história de Angola" e que devem ser ouvidas mais vozes. Quanto a si próprio, afirmou não ter desejo de...
tracking img