Reino perdido

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1424 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO



Este estudo tem como objetivo desenvolver os fatos que contribuíram para as falhas no projeto do anfiteatro e apresentar soluções tendo como base a metodologia desenvolvida pelo PMI (Project Management Institute) e suas melhores práticas encontradas no livro PMBOOK ( Project Management Body of Knowledge).


Procuramos focar em três áreas de conhecimento, sendoelas; Integração, Qualidade e Comunicação que foram determinantes para o fracasso do projeto.


O conhecimento em Integração, podemos observar a necessidade de uma parceria entre a organização executora e a organização solicitante e a importância da identificação imediata do Gerente de Projetos.


O conhecimento em Qualidade nos revela a importância de planejar, realizar econtrolar a qualidade para a identificação das lacunas, corrigir os problemas e a melhoria continua dos processos.


O conhecimento em Comunicação é fundamental para assegurar que as informações do projeto sejam objetivas, oportunas, apropriadas e de fácil acesso, identificando os stakeholders, planejando os meios de comunicação, distribuíndo de forma adequada as informações, gerenciando asexpectativas e reportando as performas.


Por fim apresentamos de forma sucinta as soluções que poderiam ser tomadas para a resolução dos problemas.



















DESENVOLVIMENTO DO PROJETO



O filme “O Reino Perdido” trata de um mega projeto para a construção de um Anfiteatro que será executado em Londres capital da Inglaterra paraabrir o novo milênio. O projeto é datado no início de Fevereiro de 1996, e teve como idealizador Stephen Sunbeam o arquiteto.


A obra foi inicialmente projetada em forma de orelha com capacidade para 100.000 (cem mil) lugares para o Hyde Park, com estacionamentos subterrâneos e os acessos ao Anfiteatro por elevadores de passeio velozes elevando o público 30 metros acima do solo, resolvendoassim outro problema da cidade de Londres como o trânsito e vagas de estacionamento para carro.


A equipe composta por Sthepen Sunbeam (arquiteto), David Wilshart (engenheiro civil), Paul Kumar (calculista), Sally (secretária), Mourion (secretária), Janice Echols (estagiária em engenharia de orçamentos) e Chan (estagiário) foram os autores dos inputs, tools/techniques e outputs quealimentaram todas as fases e processos do projeto, sendo eles os principais responsáveis pelo sucessivos erros nas áreas de integração, qualidade e comunicação descritos abaixo.



INTEGRAÇÃO

A excelência deste processo permite atingir a integração das áreas de conhecimento simultâneamente de formas diferentes conforme definido pelo (PMBoK 2012): “O Gerenciamento daintegração do projeto inclui os processos e as atividades necessárias para identificar, definir, combinar, unificar e coordenar os vários processos e atividades dos grupos de processos de gerenciamento.”


Começamos a partir daqui a definir o primeiro erro encontrado na equipe de gerenciamento de projetos, onde o primeiro processo da área de Integração é desenvolver o Termo de Abertura doProjeto, que trata do processo de desenvolvimento dos requisitos e necessidades iniciais e a identificação de um Gerente de Projetos conforme definido pelo (PMBook 2012); “Desenvolver o termo de abertura do projeto é o processo de desenvolvimento de um documento que formalmente autoriza um projeto ou uma fase e a documentação dos requisitos iniciais que satisfaçam as necessidades e expectativas daspartes interessadas. Um gerente de projetos é identificado, selecionado e designado o mais cedo possível, preferivelmente enquanto o termo de abertura está sendo desenvolvido e sempre antes do início do planejamento.”


É possível identificar claramente que o Termo de Abertura do Projeto foi desenvolvido apenas pelo Sthepen Sunbeam e sua secretária Sally, onde Sally comete um grave...
tracking img