Regulamento especifico pap

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3901 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
ANEXO A

Regulamento Específico
da Prova de Aptidão Profissional (PAP)

Anexo A
Regulamento Específico da Prova de Aptidão Profissional (PAP)
Artigo 1º
Natureza e âmbito
1. A Prova de Aptidão Profissional (PAP) consiste na concepção, execução e defesa por parte do aluno, de um projecto de aptidão profissional, visando o desempenho profissional em empresas do sector relacionado com ocurso frequentado.

2. A PAP deve possuir a natureza de um projecto trabalhado numa perspectiva integrada, aglutinador dos saberes e capacidades desenvolvidas ao longo do curso, e ser preferencialmente realizada em contexto de trabalho.

3. O projecto tem carácter de investigação aplicada, integradora e mobilizadora dos saberes e competências adquiridos ao longo do plano de formaçãodesenvolvido em sala de aula e em contexto de trabalho.

4. O projecto é pessoal e deve nascer do interesse do aluno na resolução de um problema profissional, factor determinante para que a prova seja efectivo instrumento de interiorização de conhecimentos e de intervenção profissional.

5. A definição do projecto implica a apresentação das motivações pessoais, a análise de recursos, arecolha de informações, a definição de estratégias e a avaliação da sua exequibilidade.

6. A Prova de Aptidão Profissional é uma das componentes do currículo para conclusão do Curso Profissional, constituindo-se condição de obtenção de diploma profissional.

Artigo 2º
Formas que a PAP pode assumir
1. A Prova de Aptidão Profissional, designada abreviadamente por PAP, faz parteintegrante da avaliação e pode assumir as seguintes formas:
• Projecto pessoal e profissional centrado em temas e problemas no qual o aluno invista saberes e competências adquiridas ao longo da sua formação e se desenvolva em articulação directa com o mundo de trabalho ou que constitua um forte contributo para a sua aproximação à vida activa;
• Somatório de pequenos projectosdesenvolvidos pelo aluno ao longo do curso, nomeadamente:
a) Aproveitamento de trabalho a realizar em qualquer disciplina ao qual o aluno dê um desenvolvimento pessoal desde que o seu conteúdo venha a contribuir para a sua futura integração profissional, aperfeiçoando conhecimentos, competências e atitudes relativas ao perfil de desempenho profissional;
b) Elaboração deartigos técnicos, afins ao respectivo curso, a publicar no jornal da escola ou outros meios de divulgação;
c) Trabalhos de carácter técnico que o aluno desenvolva durante o(s) seu(s) período(s) da Formação em Contexto de Trabalho;
d) Projectos realizados em contexto prático, simulação de casos e dados, relacionados com o futuro desempenho profissional;e) Outras formas que o aluno encontre e que o respectivo Director de Curso constate que estão no espírito deste Regulamento e que venham a merecer a aprovação do Departamento para os Cursos Profissionalmente Qualificantes.
2. A PAP pode envolver dois ou mais alunos, desde que seja possível identificar, claramente, os percursos perfeitamente individualizados que a constituem.
 Artigo3º
Órgãos: elementos a envolver no processo
1. A PAP será continuamente objecto de avaliação formativa, com a participação de todos os intervenientes:
• Director da Escola, que preside;
• Coordenador do Departamento para os Cursos de Formação Qualificante;
• Director de Curso;
• Director de Turma;
• Orientador eacompanhante do projecto conducente à PAP;
• Orientador da Formação em Contexto de Trabalho;
• Conselho Pedagógico;
• Júri final da PAP;
• Todos os professores do Curso.
Artigo 4º
Competências a atribuir

Competências e atribuições
1. Ao Conselho ExecutivoDirector da Escola compete:
a) Designar o Coordenador do...
tracking img