Reforma psiquiatrica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1906 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Reforma Psiquiátrica no Brasil

Ao longo da história da humanidade, a loucura recebeu diversas abordagens e tratamentos, de acordo com cada época e cada contexto, o que a caracteriza como fenômeno social interpretado das formas mais diversas.
A história nos revela que a sociedade já compreendeu o louco como um sábio, uma pessoa privilegiada em suas visões e forma de encarar o mundo. Depossuidor de uma razão superior a dos outros homens, esse mesmo louco passa a ser visto como um ser alienado, despossuído de qualquer razão. Na seqüência histórica, passaram a ser compreendidos como possessos, pela Antiguidade greco-romana. A doença neste contexto era ligada a forças sobrenaturais do bem e do mal. Assim, o louco é visto como um possuído pelo demônio. Desta forma o tratamento se dá pormeio de exorcismos sob a responsabilidade da Igreja Católica. É somente no século XIX que a Medicina toma a loucura como uma doença. Para dar conta do tratamento desta nova doença, uma nova especialidade é criada pela Medicina. Surge então a Psiquiatria, com o intuito de cuidar desta nova categoria de doença.
No final do século XVIII e início do século XIX, tem início a Revolução Industrial coma instauração das fábricas, surgem os operários e concomitantemente, os problemas sociais advindos desta nova realidade. Nesse novo contexto capitalista, os loucos, juntamente com os desocupados, passam a ser encarados como uma ameaça social. O processo de produção que os força a trabalhar, acaba por expulsá-los das cidades. Neste período, já sob a categoria de doença mental e sob o domínio daMedicina, são inauguradas as instituições psiquiátricas - os sanatórios e manicômios – com o objetivo de isolar a loucura e proteger a sociedade contra o ameaça do “mal” provocado pelos loucos. Desta forma, as instituições psiquiátricas surgem no final do século XVIII, e com elas a institucionalização da loucura. Historicamente, no ocidente, a produção da loucura como doença se deu num contexto demiséria, numa sociedade de classes, que também se caracteriza como uma sociedade das diferenças, diferenças essas advindas do sistema capitalista.
No Brasil, o tratamento mental também passou pela institucionalização dos manicômios, onde as pessoas portadoras de sofrimento mental foram impossibilitadas de expressarem seus desejos, suas opiniões, sendo consideradas “alienadas” à sociedade. Asituação dos doentes mentais se agravou ainda mais com a chegada da República, em 1889. Muitas cidades adotaram a prática de recolher das ruas os desocupados, no intuito de demonstrar ao povo que o novo regime estava instauraria uma nova ordem social.
Com o passar do tempo, algumas alternativas de tratamento mental começaram a ser experimentadas nesses hospitais psiquiátricos, no tocante ao trabalhoe a arte. Tais experiências, apesar de isoladas e muitas vezes incompreendidas em sua época, foram importantes contribuições à mudança de mentalidade das formas do cuidar em saúde mental. A experiência mais representativa que temos na história da psiquiátrica brasileira foi a da psiquiatra Nise da Silveira, que já em 1944 empregou o uso das artes plásticas como alternativa terapêutica aospacientes do Hospício D. Pedro II, na cidade do Rio de Janeiro. Incompreendida em sua época, como acontece geralmente com os revolucionários que pensam à frente de seus contemporâneos, o trabalho de Nise hoje se tornou uma referência das novas possibilidades de tratamento mental, e as obras produzidas pelos seus atendidos compõem o Museu do Inconsciente, localizado também na capital carioca.
Comovimos no exemplo de Nise da Silveira, no Rio de Janeiro, outras experiências inovadoras e bem sucedidas estavam sendo desenvolvidas, em outras localidades, por precursores das transformações ao atendimento psiquiátrico, mesmo antes do movimento da Reforma Psiquiátrica brasileira. As práticas pontuais deste período, denominado de psiquiatria preventivista, acabaram servindo para apontar reflexões e...
tracking img