Reforma gerencial de 1995

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (252 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
A REFORMA GERENCIAL DE 1995
Bresser Pereira

No Brasil após a crise dos anos 80 e o crescimento da globalização, percebeu-se a necessidade da redefinição do Estado e dasua burocracia, por meio de uma administração gerencial, dando ênfase à descentralização mediante ao pressuposto da sua maior eficiência.

Como saída a criseinflacionária, iniciou-se a Reforma Gerencial de 1995, que tinha como principal característica um Estado flexível capaz de aperfeiçoar as decisões políticas. Foram implantados: o regimede emprego público eliminando privilégios burocráticos dos servidores e mudanças nas instituições normativas.

A Reforma Gerencial de 1995 tem três dimensões: umainstitucional, outra cultural, e uma terceira de gestão. Sua aprovação foi um processo lento e difícil, por não acreditarem que pudessem ter êxito, além da antiga visão burocráticada administração pública.

A reforma parte do pressuposto de que não apenas egoísmo e conflito marcam as ações humanas, mas também cooperação e espírito público. Destaforma delega autoridade aos administradores públicos e os controla através da cobrança de resultados e da auditoria. Ao contrario da Reforma Burocrática, que é baseada em umserviço civil profissional, na dominação racional-legal weberiana e no universalismo de procedimentos, expresso em normas rígidas de processos administrativos.

Portanto, AReforma Gerencial no Brasil, parte do pressuposto que o regime democrático vem se estabilizando no país, apesar de suas limitações, critica a Reforma Burocrática, pois alémde autoritária é ineficiente. Por isso apresenta uma combinação nova entre instrumentos administrativos e políticos, podendo assim alcançar a eficiência democrática.
tracking img