Reforma agraria brasileira

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 21 (5152 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
A Influência dos Movimentos Sociais na Concepção de Políticas Públicas de Distribuição de Terra e Geração de Empregos e Renda


Adelma Ramos da Silva
Maria do Socorro Alves
Nathaly


RESUMO

As ideais do presente artigo estão centradas na contextualização da Reforma Agrária no Brasil e na importância das Ligas Camponesas e do MST (Movimento dos Sem-Terra), como movimentossociais de luta pela terra. Em pesquisa bibliográfica e na Internet foi constatada essa importância no momento em que (no caso das ligas camponesas), através de várias lutas e reivindicações, conseguiram grandes feitos perante o Estado. Dando um impulso significativo não só à luta pela terra no país, mas também um combate para com a estrutura fundiária que vigora no Brasil desde o período colonial. Nocaso do MST, não só foi importante como é o mais estruturado e organizado movimento de luta pela terra e que continua a realizar seu papel perante o Estado e à sociedade.
O movimento social refere-se então a perspectiva de mudança social, isto é, a possibilidade de superação das condições de opressão e da construção de uma nova forma de sociedade.
O movimento operário no Brasil é influenciadopelas ideais anarquistas trazidas pelos imigrantes europeus. Na luta pela emancipação, a classe operária começou a se organizar, os sindicatos surgiram nos primeiros anos do século XX.
A conquista dos direitos é resultado de lutas sociais empreendidas por movimentos populares e organizações sociais que reivindicaram direitos e espaços de participação social.

PALAVRAS-CHAVE: Movimentos sociais.Emprego e renda. Reforma Agrária. Ligas Camponesas. Movimento dos Sem Terra.



1. INTRODUÇÃO

1.1 - Movimentos Sociais

O presente artigo procura responder a essa indagação enfocando dois dos principais movimentos sociais de luta pela terra no Brasil: As ligas camponesas e o MST (movimento dos sem-terra). Os sindicatos rurais ou as Ligas Camponesas foram um movimento quenasceu de uma sociedade civil beneficente voltada para enterrar com dignidade trabalhadores rurais de Pernambuco e que ganharam força e projeção diante da sociedade da época. Já o MST, o mais bem articulado e organizado dos movimentos sociais de luta pela terra no Brasil surgiu a partir da necessidade de se concretizar uma reforma agrária no país e até hoje ainda continua a buscar soluções para a gravequestão agrária brasileira. (Fernandes, 2008b).
A concentração da propriedade da terra está profundamente enraizada na formação histórica do país. Tais raízes remontam à natureza da colônia e das leis coloniais, as quais introduziram graves distorções na distribuição das terras e, a partir da segunda metade do século XIX, no funcionamento do mercado fundiário.
Para se compreender a construçãohistórica dos movimentos sociais é preciso valorizar as experiências efetivas de reivindicações e conscientização dos trabalhadores, por meio das organizações representativas como sindicatos e partidos políticos.
Nos três séculos de colonização portuguesa não se proporcionou nenhum desenvolvimento interno e nem uma base para o desenvolvimento industrial futuro, os movimentos sociais desteperíodo tinham como motivação comum a opressão econômica e política exercida por Portugal.
No final do Império, a estrutura social resultante de quase quatrocentos anos de história era de uma classe dominante composta de senhores de escravos e de terras, uma classe média de militares, profissionais liberais, funcionários públicos e pequenos produtores agrícolas e de uma classe baixa, maioria dapopulação, composta de escravos, trabalhadores semilivres, colonos e assalariados.
Não havia projeto político que contemplasse os interesses dessa maioria. Ficando essa população sujeita, por longo tempo, à dominação das oligarquias agrárias conservadoras e das elites liberais.
O movimento operário no Brasil é influenciado pelas ideais anarquistas trazidas pelos imigrantes europeus. Na luta...
tracking img