Reflexos somaticos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3232 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Distúrbios da Olfação
Introdução A olfação é o primeiro órgão dos sentidos a se desenvolver embriologicamente. É um dos fatores que permitem ao ser humano compreender e se relacionar com o meio ambiente, sendo importante para uma boa qualidade de vida. Além disso, serve como importante instrumento de alerta contra incêndios, escapes de gás e alimentos estragados. Sua disfunção acarretaimportantes perdas sociais, principalmente em bombeiros, empregados de empresas de perfumes ou gourmets. A sua ausência ou alteração dependem do estado anatômico do epitélio nasal e dos sistemas nervosos central e periférico. Mínimas alterações na olfação pode ser um sinal precoce em desordens neurológicas como na doença de Alzheimer e de Parkinson. Epidemiologia Os distúrbios da olfação são uma queixafreqüente, acometendo acima de 2 milhões de adultos nos EUA. Estas alterações ocorrem em metade da população entre 65 e 80 anos e em torno de 75% da população acima dos 80 anos de idade. Anatomia e histologia A região póstero-superior das fossas nasais (teto da cavidade nasal, cornetos superiores e porção superior do septo nasal) também chamada de olfatória, é constituída pela mucosa olfatória tendoárea de cerca de 2,5 cm2 (Figura 1). Ela é formada pelos neurônios bipolares, que possuem dois prolongamentos, um que se dirige para a membrana basal e outro que se estende até a superfície do epitélio olfatório formando uma dilatação chamada de vesícula olfatória de onde se originam 15-20 cílios sensoriais que se projetam pela camada de muco. Esses neurônios possuem capacidades regenerativa únicadentre os neurônios sensitivos.

Figura 1: região olfatória

1

Seus axônios finos, não-mielinizados, apresentam uma das menores velocidades de condução. Grupos desses axônios se organizam em feixes,originado o I par craniano (nervo olfatório) e passando a placa cribiforme do osso etmoidal até o bulbo olfatório. Cerca de 25 milhões desses receptores olfatórios se encontram presentes em cadacavidade nasal dos adultos jovens. O bulbo olfatório localiza-se ono topo da placa cribiforme, na base do córtex frontal. Nele encontram-se os neurônios pós-sinapticos, cujas fibras são predominantemente aferentes, formando novos agrupamentos e fazendo conexão para outras partes do encéfalo: lobos frontal e temporal, tálamo e hipotálamo. Ainda na região olfatória das fossas nasais encontramosoutras células importantes, tais como as células basais, que são as células tronco progenitoras do epitélio olfatório, e originam as células do epitélio olfatório. Quando uma destas últimas células morre, existe um mecanismo que desencadeia divisão e diferenciação das células basais em um novo neurônio olfatório, característica não encontrada em neurônios do sistemas visual ou auditivo. Existemtambém as células de sustentação, produtoras de muco, mantenedoras do equilíbrio eletrolítico local e que fazem o alicerce desse epitélio sensorial e as células microvilares, de função incerta. O muco presente recobrindo todo o epitélio é produzido pelas glândulas de Bowman e contém imunoglobulinas A e M, lisozima, lactoferrina e proteínas de ligação para agentes odoríferos. Fisiologia Primeiramente énecessário que o agente desencadeador do estímulo olfatório (odorífero) entre na cavidade nasal, o que pode ser alcançado tanto pelas narinas durante a inspiração quanto pelas coanas na expiração, portanto, o mesmo precisa ser volátil. Cerca de 15% do ar inspirado atinge a região do epitélio olfatório, mas para que sejam desencadeados estímulos de transdução esse agente necessita ser parcialmentehidrofílico para conseguir difundir-se pela camada de muco. Após essa etapa a molécula odorífera tem que alcançar a proteína receptora na superfície do epitélio olfatório, quanto então terá início a transdução: a molécula odorífera atinge a proteína receptora na superfície do epitélio olfatório, causando a ativação de uma G-proteína específica que irá causar aumento do AMPc, ativando um canal...
tracking img