Reflexão sobre o brincar infantil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3491 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
REFLEXÕES SOBRE O BRINCAR INFANTIL

Resumo Este artigo tem como proposta discutir a questão do brincar infantil a partir da concepção que esta é uma atividade que faz parte da formação histórica e cultural da criança. O texto discute esta questão baseado nas referências de natureza sociológica, como de Gilles Brougère, e referências filosóficas de Walter Benjamim. Tais autores analisam obrincar como um fenômeno cultural. O artigo também contribui para discutir as possibilidades do brincar no espaço das instituições de educação infantil. Palavras-chave: Brincar; Cultura; Educação Infantil Abstract This article has as proposal to discuss the issue of playing infant, from conception that this is an activity that is part of historical and cultural education of the child. The text discussesthis issue based on references of sociological nature, as Gilles Brougère and references philosophical of Walter Benjamin. Such authors analyze the play as a cultural phenomenon. This article also contribute to discuss the possibilities of playing in the space of the institutions of child education. Key-words: Play; Culture; Child education

1

REFLEXÕES SOBRE O BRINCAR INFANTIL ViviamCarvalho de Araújo1 A preocupação em torno da educação infantil tanto em termos de políticas públicas como em discussões e produções acadêmicas e científicas vem crescendo no Brasil. Neste contexto, o lugar do brincar, e como ele vem sendo desenvolvido nas instituições de educação infantil merecem igual preocupação. O discurso relativo ao valor da brincadeira vem sendo cada vez mais debatido naatualidade. Sabe-se que através da brincadeira a criança se expressa e conhece o mundo. Porém, o que se observa é que vivemos em um mundo cada vez mais violento, onde há um fechamento institucional e o brincar livremente das crianças por vezes vem sendo privado por conta deste cotidiano conturbado e caótico. A mídia vem substituindo o lugar do brincar que as crianças poderiam estar realizando em comunhãocom seus pares ou com aqueles que estão próximos a ela. Por conta do dia-a-dia atarefado das pessoas em busca da sobrevivência, esse brincar com a criança, ou oferecer subsídios para que ela o faça, vai ficando cada vez mais em segundo plano. O crescimento das cidades, o aumento da violência, a ausência de espaços públicos voltados para o lazer são fatores que devem ser considerados na diminuiçãodo espaço do brincar na sociedade atual. Considerando o fato de que as crianças vêm cada vez mais perdendo o espaço da brincadeira em seu cotidiano, as instituições de educação infantil se apresentam muitas vezes como um importante lugar para que as crianças possam experienciar esta atividade. No entanto, o espaço do brincar na escola de educação infantil é algo ainda permeado de incertezas.Considerado importante para alguns educadores que contemplam o brincar como eixo central do projeto pedagógico, para a maioria das instituições ainda é considerado um espaço paralelo, marginalizado, pura “perda de tempo” ou mera recreação. Outras ainda consideram o brincar com propósitos meramente educativos, retirando as múltiplas possibilidades que esta atividade pode oferecer às crianças. Éimportante que o brincar esteja inserido em um projeto pedagógico mais amplo da escola e os educadores cientes da importância desta atividade para o desenvolvimento dos pequenos. Porém, o que se percebe muitas vezes, é que a oposição entre o brincar e o estudar se faz presente entre os profissionais. O brincar associado à não produção ocupa um lugar desvalorizado na escola,
1 Mestre em Educação pelaUniversidade Federal de Juiz de Fora e professora da Rede Municipal de Ensino de Juiz de Fora

2

muito atrelada ainda a uma lógica de mercado, onde o tempo está associado a produção. A concepção de escolarização como algo sério, formal, disciplinador, não deixa espaço para algo livre, inesperado e transformador. Antes de se pensar no brincar como eixo para o trabalho com as crianças pequenas,...
tracking img