Referencial turismo no brasil 2011-2014

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 165 (41062 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de agosto de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
SUMÁRIO

MENSAGEM DO PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DE TURISMO CONSELHO NACIONAL DE TURISMO FÓRUM NACIONAL DE SECRETÁRIOS E DIRIGENTES ESTADUAIS DE TURISMO

APRESENTAÇÃO

1

DIAGNÓSTICO
1.1 Ambiente Econômico 1.1.1 Ambiente Econômico Internacional 1.1.2 Ambiente Econômico Nacional 1.2 Turismo no Contexto Internacional 1.3 Turismo no Brasil 1.3.1 Mercado de Trabalho - Geração deEmprego e Renda 1.3.2 Mercado Interno - Fluxos Turísticos Domésticos 1.3.3 Mercado Externo - Entrada de Divisas Estrangeiras 1.3.4 Prestadores de Serviços Turísticos 1.3.5 Resultados Registrados pela Iniciativa Privada 1.3.6 Orçamento, Crédito e Investimentos 1.3.7 Copa do Mundo e Compromissos Assumidos 1.4 Situação Atual por Eixo Temático

2

CENÁRIOS E PROJEÇÕES
2.1 Metodologia 2.2 Premissas2.2.1 Condicionantes Externos 2.2.1 Condicionantes Internos 2.2.3 Hipóteses das Premissas 2.3 Cenários 2.3.1 Crescimento Acelerado com Ganhos de Competitividade 2.3.2 Crescimento Moderado com Pequenos Ganhos de Competitividade 2.3.3 Crescimento Inercial com Problemas de Competitividade

3

PROPOSIÇÕES
3.1 Planejamento e Gestão 3.2 Informação 3.3 Estruturação da Oferta Turística 3.4 Fomento 3.5Qualificação 3.6 Infraestrutura 3.7 Logística de Transportes 3.8 Promoção e Apoio à Comercialização

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

FICHA TÉCNICA

Turismo no Brasil 2011 - 2014 | 1

Mensagem do Presidente do Conselho Nacional de Turismo
O Turismo vem apresentando resultados positivos nos últimos anos e a atividade se consolidando no País como um importante vetor de desenvolvimentosocioeconômico. Não obstante os impactos da crise financeira internacional, a expectativa para 2010 é de otimismo, com um esperado aumento de faturamento, conforme Pesquisa Anual de Conjuntura Econômica realizada pela Fundação Getulio Vargas. Neste cenário, a realização da Copa do Mundo de Futebol FIFA, em 2014, e dos Jogos Olímpicos, no Rio de Janeiro, em 2016, constituem oportunidades para o Turismonacional e para a imagem do Brasil no exterior. Estes eventos impõem desafios importantes a serem enfrentados para que os investimentos públicos e privados consolidem um legado para toda a população. A Gestão Descentralizada do Turismo que tem permitido a obtenção dos bons resultados nos últimos anos, sinaliza para uma ampla perspectiva de interlocução para o enfrentamento dos desafios relacionados àrealização dos grandes eventos citados. O País possui hoje uma rede de gestão descentralizada e compartilhada do Turismo, que envolve o Governo Federal, os governos estaduais e municipais, o setor privado e as organizações representativas da sociedade civil, que vem se organizando para a implementação das políticas de Turismo nas diversas esferas de gestão. O Conselho Nacional de Turismo e oFórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo, em permanente articulação com o Ministério do Turismo, constituem instâncias fundamentais neste processo de interlocução no âmbito nacional. A elaboração do Plano Nacional de Turismo em 2003 e em 2007 se deu no contexto desta proposta e a sua implementação vem sendo realizada com o acompanhamento desta rede de gestão integrada pelasinstâncias governamentais e pelos diversos colegiados nos âmbitos nacional, estaduais, municipais, regionais e macrorregionais. É neste contexto que foi elaborado o Documento Referencial Turismo no Brasil 2011/2014. As análises, as reflexões, as projeções e as proposições que integram o documento são fruto desse trabalho coletivo e traduzem as expectativas da diversidade de atores que integram e sãoimpactados pelo setor, numa leitura que se sobrepõe a governos e partidos. Trata-se, neste sentido, de um documento que consolida o pensamento das principais lideranças do Turismo no Brasil, constituindo uma referência fundamental para o debate sobre as perspectivas de desenvolvimento da atividade, para a formulação de políticas públicas e para os investimentos privados e a ação empresarial. Luiz...
tracking img