Redução do consumo de energia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 25 (6114 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
I CONFERÊNCIA LATINO-AMERICANA DE CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL X ENCONTRO NACIONAL DE TECNOLOGIA DO AMBIENTE CONSTRUÍDO 18-21 julho 2004, São Paulo. ISBN 85-89478-08-4.

ILUMINAÇÃO NATURAL PARA REDUÇÃO DO CONSUMO DE ENERGIA DE EDIFICAÇÕES DE ESCRITÓRIO APLICANDO PROPOSTAS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA PARA O CÓDIGO DE OBRAS DO RECIFE
Joyce Carlo (1); Fernando O. R. Pereira (2); Roberto Lamberts (3)
(1)LabEEE - Universidade Federal de Santa Catarina, joyce@labeee.ufsc.br (2) LabCon / Arq. - Universidade Federal de Santa Catarina, feco@arq.ufsc.br (3) LabEEE / Eng. Civil - Universidade Federal de Santa Catarina, lamberts@labeee.ufsc.br

RESUMO
A iluminação natural é uma fonte de energia renovável que pode ser explorada para reduzir o consumo de energia elétrica do sistema de iluminaçãoartificial de uma edificação, mas é conflitante com os ganhos térmicos provenientes da radiação solar. Visando avaliar o equilíbrio entre a iluminação natural e cargas térmicas através de algumas propostas realizadas para o Código de Obras do Recife, foram simulados protótipos de edificações comerciais no programa DOE2.1-E e de ambientes internos destas edificações no programa Apolux. O primeiro estima oconsumo de energia e o segundo, os níveis internos de iluminação natural. Foram utilizadas como variáveis as propriedades térmicas e óticas de janelas da envoltória propostas e de algumas exigências de controle de liga/desliga para o sistema de iluminação artificial. O resultado final indicou o desempenho luminoso do ambiente interno face a alguns limites da proposta para o Código de Obras doRecife e um potencial de redução no consumo de energia em edificações de escritórios que variou de 9% a 21%. Indicou também que as especificações da proposta não isentam arquitetos e engenheiros de projetar visando uma edificação com qualidade ambiental, tanto sobre o enfoque do conforto como da economia de energia. Palavras-chave: eficiência energética, iluminação natural, edificações eficientes.1.

INTRODUÇÃO

O racionamento de energia ocorrido em 2001 gerou uma série de medidas do governo federal para racionalização do consumo de energia de equipamentos e edificações, a partir da Lei no 10295 e o Decreto no 4059 sobre o uso racional da energia, indicando a necessidade da criação de indicadores técnicos referenciais do consumo e da eficiência de edificações. No âmbito municipal, foiproposta no ano de 2003, para a cidade do Recife, capital de Pernambuco, a inclusão de parâmetros de eficiência energética em seu Código de Obras. Baseado em metodologia desenvolvida no ano anterior para a cidade do Salvador [CARLO et al, 2003], a proposta consistia em indicar uma série de parâmetros relacionados à eficiência energética de uma edificação, como limites de propriedades térmicas doscomponentes da envoltória e requisitos relacionados a sistemas consumidores de energia, como elevadores, iluminação artificial e aquecimento de água. Uma edificação energeticamente eficiente deve proporcionar um nível adequado de iluminação que permita reduzir ou que substitua o uso da iluminação artificial. No entanto, esta estratégia visando a eficiência gera um conflito com o objetivo dereduzir os ganhos térmicos provenientes da radiação solar, principalmente em regiões de clima tropical. Para ser energeticamente eficiente, então, a edificação deve proporcionar um balanço entre a iluminação natural e os ganhos térmicos nos ambientes internos. Dados os parâmetros limite para o Código de Obras Municipal, observou-se uma tendência em reduzir a carga térmica ocasionando um baixo potencialde uso da iluminação natural nos ambientes internos da edificação devido às propriedades óticas dos vidros especificados.

Este artigo apresenta um estudo realizado para avaliar as condições de iluminação natural e do potencial de redução do consumo de energia de edificações comerciais de escritórios aplicando os parâmetros definidos para a proposta do Código de Obras. Baseia-se em um...
tracking img