Redes p2p

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1544 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
COMUNICAÇÃO
Peer-to-Peer (P2P)

Cassiano Imperatori
Felipe Bissigo Toledo
Profª. Janaína Conceição Sutil Lemos
Faculdade Tecnodohms
Redes de Computadores 3
24/06/12



1. INTRODUÇÃO
Nas últimas décadas as redes de computadores começaram a crescer, tornando-se cada vez maiores e mais poderosas, a banda larga tornou-se cada vez mais barata e rápida, facilitando o acesso. Com essecrescimento houve a necessidade de disponibilidade de pontos interligados, e quanto mais recursos, mais poderosa a rede se tornava.
Enquanto as redes cresciam, as aplicações P2P desenvolveram-se e a sociedade interessava-se pelo P2P. Aplicações como o Napster, Gnutella e Kazaa ficaram famosos, pois colocaram um subconjunto da tecnologia P2P que estava ao alcance de milhares de utilizadores.
Noinício os arquivos eram trocados em batch nas linhas telefônicas, porque os computadores eram ligados por cabos coaxiais, não tendo mais que 10 computadores em cada rede.
Foi na década de 1990 que as redes P2P apareceram com toda a força, quando aplicações como o Napster e o Gnutella foram desenvolvidas.

2. CONCEITOS FUNDAMENTAIS

3.1. O que é Peer-to-Peer?
P2P (do inglêspeer-to-peer, que significa par-a-par) é um formato de rede de computadores em que a principal característica é descentralização das funções convencionais de rede, onde o computador de cada usuário conectado acaba por realizar funções de servidor e de cliente ao mesmo tempo.
Seu principal objetivo é a transmissão de arquivos e seu surgimento possibilitou o compartilhamento em massa de músicas e filmes.Com a crescente utilização da rede P2P para este fim, cada vez mais surgem programas para este fim, porém nem sempre eles atendem às expectativas do usuário.
Sistemas peer-to-peer compartilham as seguintes características:
* O seu design garante que cada usuário contribui com recursos para o sistema.
* Apesar de que eles podem diferir nos recursos que contribuem, todos os nós em umsistema peer-to-peer possuem as mesmas capacidades funcionais e responsabilidades.
3.2. Descentralização
A correta operação de sistemas P2P não depende da existência de um sistema de administração centralizado. Assim, sistemas P2P se confundem com sistemas descentralizados. Num sistema totalmente descentralizado, não só todos os hospedeiros são iguais, mas também não há hospedeiros comatribuições especiais, como administração e descoberta de serviços. Na prática, construir sistemas totalmente descentralizados pode se tornar difícil, o que faz os projetistas geralmente adotarem paradigmas híbridos na construção de aplicações P2P. O DNS por exemplo, é um protocolo peer-to-peer, porém com um senso embutido de hierarquia. Há outros exemplos de sistemas P2P no seu núcleo e com algumaorganização semi-centralizada, como o Napster e BitTorrent.
3.3. Heterogeneidade
Nas redes peer-to-peer, a heterogeneidade dos recursos envolvidos é uma preocupação que deve ser levada em conta durante o seu projeto. Computadores e conexões administrados por diferentes usuários e organizações não têm garantias de ficarem ligados, conectados ou sem falhas, o que os torna necessariamenterecursos voláteis. Isso torna a disponibilidade dos nodos de uma rede peer-to-peer imprevisível. Essa imprevisibilidade não permite garantir acesso a recursos individuais, já que eles podem falhar. Para contornar isso, é possível lançar mão da técnica de replicação diminuindo consideravelmente a probabilidade de falha ao acessar um objeto replicado. A replicação pode também tornar o sistema maisconfiável se utilizada para neutralizar a ação de nodos maliciosos, que interceptam o sistema e corrompem os dados, através de técnicas de tolerância à falhas.

3. ARQUITETURAS
4.4. Rede sobreposta
Na rede sobreposta ou overlay, os nós são formados pelos processos e os enlaces são representados pelos possíveis canais de comunicação (que são tipicamente conexões TCP). No geral, um...
tracking img