Rebeca

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 20 (4809 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
"A MEGERA DOMADA" - WILLIAN SHAKESPEARE
(Adaptação: Thainá Pacheco e Jeanine Pacheco.)
[pic]
 
ATO I
CENA I
(Pádua. Uma praça pública. Entram Lucêncio e Trânio.)
LUCÊNCIO: Trânio, meu amigo fiel, chego cheio de esperança! Graças a Deus tenho a sua companhia. Mas confesso que estou me sentindo um peixe fora d'água, aqui em Pádua. Acabo de chegar de Pisa, minha terra natal, a fim deestudar, e preciso do seu conselho!
 
TRÂNIO: Ora meu senhor, busque muito, muito mais! Aproveite o prazer da vida! Estude apenas o que lhe agradar.
 
LUCÊNCIO: Ótimo conselho! Obrigado! Ainda temos que esperar Biondello, que nos oferecerá hospedagem aqui em Pádua. Mas, espera um pouco; quem será essa gente?
 
(Entra Batista com as duas filhas, Catarina e Bianca; Grêmio, um pantalão. EHortênsio, pretendente a Bianca. Lucêncio e Trânio põem-se de lado.)
BATISTA: Senhores, não me aborreçam mais! Já disse que Catarina terá que se casar antes da jovem Bianca! Se um dos dois gostar de Catarina, podem cortejá-la.
 
GRÊMIO: Ou esquartejá-la? Amarrá-la?
 
CATARINA: (A Batista.) Eu pergunto, senhor, devo ser brinquedo desses dois palhaços!
 
HORTÊNSIO: Pretendentes,mocinha! Se continuar assim nunca terá um!
 
CATARINA: O senhor está mais para um bobo de circo.
 
HORTÊNSIO: Deus me livre!
 
GRÊMIO: E a mim também, meu Deus.
 
TRÂNIO: (À parte, para Lucêncio.) Essa aí é uma doida.
 
LUCÊNCIO: (À parte, para Trânio.) Mas a outra irmã é uma beleza!
 
TRÂNIO: (À parte, para Lucêncio.)É... Dá pro gasto...
 
BATISTA: Bianca, para dentro. E nãofique aborrecida, continuo a te amar mais do que nunca, minha filha.
 
CATARINA: É tão mimada! É só enfiar-lhe um dedo no olho e deixará de ser tão delicadinha.
 
BIANCA: Que horror, Catarina, como pode ficar feliz com minha tristeza? Mas, como filha obediente, respeito a sua ordem, meu pai.
 
HORTÊNSIO: Não queríamos aborrecer...
 
GRÊMIO: Não precisa puni-la! Pune essa bruxa! 
BATISTA: Aceitem, senhores! Entra, Bianca! (Sai Bianca.) Contratarei professores de poesia e musica para distraí-la. Adeus. Você pode ficar, Catarina. (Sai)
CATARINA: Ué, e por que não vou embora também? Como se alguém pudesse me dizer o que fazer!(Sai)
HORTÊNSIO: Tive uma grande idéia!
 
GRÊMIO: Que idéia?
 
HORTÊNSIO: Arranjar um marido para a irmã mais velha.
 
GRÊMIO: Eexiste alguém tão louco para casar com aquele dragão cuspidor de fogo? Eu prefiro ser chicoteado!
 
HORTÊNSIO: Vamos pensar positivo! E então, aceita?
 
GRÊMIO: Aceito! (saem)
TRÂNIO: Mas que dois malucos! Nunca que vão achar alguém para aquele demônio!
 
LUCÊNCIO: Nada mais me interessa! Bela Bianca! Acho que fui fisgado.
 
TRÂNIO: Senhor! Se a ama, devemos traçar um bom plano!
 LUCÊNCIO: Conte-me então!
 
TRÂNIO: Será o professor e cuidará da educação da jovem.
 
LUCÊNCIO: Mas quem faria o meu papel aqui em Pádua, como estudante?
 
TRÂNIO: Eu mesmo! Enquanto fico aqui fingindo ser Lucêncio, você se disfarçará de professor vindo de Pisa. Quando Biondello chegar, eu irei com ele.
 
LUCÊNCIO: Aí vem ele... (Entra Biondello.) Porque demorou tanto?
 BIONDELLO: Estive... Ocupado... Senhor...(voz de bêbado)
 
LUCÊNCIO: Deus me dê paciência! Escute bem, Trânio fingirá ser eu, enquanto eu fingirei ser outro. Você irá servir Trânio, como servisse a mim, entendeu?
 
BIONDELLO: Eu, senhor? Nem uma palavra.
 
LUCÊNCIO: Vamos tentar de novo! Trânio transformou-se em Lucêncio.
 
BIONDELLO: Melhor para ele. Quem dera fosse eu...
 LUCÊNCIO: Agora vamos. Trânio: só falta ainda uma coisa a ser feita, você deve se apresentar também como um dos pretendentes. Logo te explicarei o motivo! (Saem).
CENA II
(Diante da casa de Hortênsio. Entram Petrucchio e Grúmio.)
PETRUCCHIO: Finalmente! Cheguei à casa de Hortêncio! Grúmio, bate! Estou mandando.
 
GRÚMIO: Bater, senhor? Bater em quem? Alguém ofendeu Vossa Senhoria?
 ...
tracking img