Reatividade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1409 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
1) Compostos de coordenação
 
Dois ou mais compostos estáveis são colocados em contato podem formar:
a)                       Sais duplos: perdendo sua identidade.
b)                      Complexos: mantêm sua identidade.
Complexo: significa um átomo metálico central ou íon rodeado por uma seria de ligantes.
Ligante: é um íon ou molécula que pode ter existência independente.
 
1.1)Teoria de coordenação de Werner
 
Explica a ligação existente em complexos de coordenação. Segundo Werner os complexos apresentam dois tipos de valências:
a)                       Primarias (não direcionais): o complexo geralmente existe na forma de um íon positivo. A valência primaria é o número de cargas no íon complexo
b)                      Secundarias (direcionais): é igual ao numero deátomos ligantes coordenados ao metal (número de coordenação).
Werner tratou complexos com nitrato de prata, veja as reações:
a)                       CoCl3.6NH3.H2O → 3AgCl(s) + 3 Cl-
b)                      CoCl3.5NH3.H2O → 2AgCl(s) + 2 Cl-
c)                       CoCl3.4NH3.H2O → 1AgCl(s) + 1 Cl-
Como é necessário que um elemento ocupe a valência secundaria da água (para manter um octaedroregular) um dos contra-íons de cloro liga-se ao íon metálico do cobalto.
Logo, todos são octaédrico, onde o cobalto mantêm-se como íon metálico central e as valências secundarias (ligantes) ocupam os vértices .
O numero de coordenação mais comum em complexos de metais de transição é 6, e a forma é octaédrica. O numero de coordenação 4 da origem a complexo tetraédricos ou quadrados planares.
 1.2) Fatores que favorecem a formação de um complexo:
 
a) Íons pequenos de carga elevada com orbitais vazios com energias adequadas.
b) A obtenção de uma configuração de gás nobre
c)a formação de complexos simétricos e com elevada EECC (energia de estabilização do campo cristalino).
 
1.3) Ligação de complexos de metais de transição
 
Há três teorias que explicam as ligações entre ometal e os ligantes nos complexos”
a)      Teoria da ligação de valência;
b)      Teoria do campo cristalino;
c)      Teoria do orbital molecular.
 
1.4) Teoria da ligação de valência
 
Os compostos de coordenação contem íons complexos, nos quais os ligantes formam ligações coordenadas com o metal Assim, o ligante deve ter um par de elétrons livres e o metal um orbital vazio. A teoriapermite determinar quais são os orbitais atômicos do metal que são utilizados para formar as ligações.Prevê o numero de elétrons desemparelhados, porem não explica a cor dos complexos e as propriedades magnéticas em função da temperatura.
Quando usamos orbitais 4d externos o complexo será de esfera externa. A energia desses orbitais é relativamente elevada e o complexo deve ser reativo o lábil
 Spin alto

Paramagnético

Elétrons desemparelhados

Campo fraco

Spin baixo

Diamagnético

Elétrons emparelhados

Campo forte

 
1.5) Arranjo Geométrico dos orbitais d
 
Os orbitais d: dxy, dxz, dyz, dz2, dx2-y2. sendo que dxy, dxz, dyz tem 4 lobos situados entre os eixos. E dz2, dx2-y2 possuem 4 lobos situados sobre os eixos.
Anúncios Google

 
1.6) a - Teoria doCampo Cristalino
 
Supõe que a atração entre metal central e os ligantes num complexo é puramente eletrostática. Podem ser do tipo:
·         Íon- íon- cargas diferentes entre metal e ligante
·         Íon-dipolo – entre metal e ligante(sendo uma molécula neutra).
Na teoria do campo cristalino são feitas as seguintes suposições:
·         Os ligantes são tratados como cargas pontuais·         Não há interação entre os orbitais do metal e dos ligantes.
·         Todos os orbitais d do metal, tem a mesma energia.
A EECC é igual a zero para íons com configuração d0 e d10, tanto em campos ligantes fortes como fracos. A EECC também é igual a zero para configurações d5 em um campo fraco. Todos os demais arranjos apresentam alguma EECC, que aumenta a estabilidade termodinâmica dos...
tracking img