Reatividade dos ametais.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1583 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Reatividade dos ametais.
Deslocamento entre ametais.
Propriedades dos Halógenos.







Objetivo: Comprovar experimentalmente, através da fila de reatividade dos ametais, a ocorrência de reações de deslocamento entre este tipo de elemento.
Verificar algumas propriedades dos halogênios (Cl2, Br2, I2).

























Introduçãoteórica:

Reação de deslocamento:

Em Química, uma reação de simples troca ou reação de deslocamento ou ainda reação de substituição é uma reação onde há dois reagentes e dois produtos, sendo que um reagente é um elemento químico e o outro é um composto, e entre os produtos há igualmente, um elemento e um composto.
Uma reação de simples troca possui a forma aA + bBC → cB + dAC.
Existem doissubtipos diferentes de reações de simples troca:
No primeiro tipo, A e B são metais ou elementos com caráter eletropositivo quando ligados e C é um ânion formado por um ametal somente, um semimetal ou ainda ser um ânion mais complexo.
No segundo tipo, A e B podem ser ametais ou semimetais e C ser um metal ou elemento com carácter eletropositivo.
O critério para se saber se uma determinada reaçãode simples troca irá ocorrer é dado em função da reatividade.

Fila de reatividade dos ametais:

F, O, N, Cl, Br, I, S, P, Se, B, C, Si



Materiais e reagentes:

• Tubos de ensaio
• Funil analítico
• Erlenmeyer de 250 mL
• Kitassato de 250 mL
• Pipetas de 5 mL
• Varas de vidro
• Funil de decantação
• Argola e bico de bunsen
• KMnO4
• Iodo (sólido)
• Solução de iodeto depotássio a 5%
• Solução de brometo de sódio a 5%
• Clorofórmio
• Álcool etílico
• Suspensão de goma de amido (C6H10O5)n

Procedimento:

1. Obtenção do cloro.
Montou-se o aparelho conforme a figura.
Colocou-se no kitassato pequena porção de KMnO4.
Adicionou-se água aos erlenmeyers 1 e 2 até que os tubos de mais longos fiquem mergulhados.
No erlenmeyer 1, o tubo de vidro que sai para oerlenmeyer 2, não deve estar mergulhado na água.
Colocou-se HCl concentrado no funil de decantação até a metade de seu volume.
Com a tampa de funil de decantação aberta, abriu-se aos poucos a torneira e gotejou-se o HCl ao kitassato. Controlou-se a adição de ácido de acordo com a produção de cloro.
2. Obtenção do Bromo.
Colocou-se solução de brometo de sódio em um tubo de ensaio até 1/3 doseu volume.
Adicionou-se aproximadamente 2 mL de água de cloro. Agitou-se e observou-se.
Adicionou-se ao mesmo tubo de ensaio 2 mL de clorofórmio. Agitou-se e observou-se.
3. Obtenção do Iodo.
Colocou-se iodeto de potássio em um tubo de ensaio até 1/3 de seu volume.
Adicionou-se aproximadamente 2 mL de água de cloro. Agitou-se e observou-se.
Adicionou-se ao mesmo tubo de ensaio 2 mL declorofórmio. Agitou-se e observou-se.
4. Colocou-se álcool em um tubo de ensaio até 1/3 de seu volume.
Adicionaram-se alguns cristais de iodo. Agitou-se e observou-se.
5. Colou-se água em um tubo de ensaio até 1/3 de seu volume.
Adicionaram-se alguns cristais de iodo. Agitou-se e observou-se.
Adicionou-se ao mesmo tubo de ensaio do item anterior uma ponta de espátula de iodeto de potássio.Agitou-se e observou-se.
Transferiu a terça parte do volume da solução do item anterior, para um tubo vazio.
Adicionou-se água até quase encher o tubo de ensaio, colocou-se 5 gotas de suspensão de amido. Agitou-se e observou-se.
6. Colocou-se solução de iodeto de potássio em um tubo de ensaio até 1/3 de seu volume.
Adicionar de 3 a 5 gotas de suspensão de amido. Agitou-se e observou-se.Observações efetuadas:

No item 1 do procedimento observou-se a formação do gás cloro de cor verde amarelada, que posteriormente misturou-se com água formando a água de cloro.

No item 2 do procedimento ao adicionarmos água de cloro na solução de brometo de sódio, observou-se que a solução ficou laranja. Ao adicionarmos ao mesmo tubo clorofórmio observou-se a formação de duas...
tracking img