Raiva

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3681 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]
Universidade Católica do Salvador
Escola de Enfermagem

Amanda
Emily
Tiago
Gumezcindo

O SENTIMENTO RAIVA

Salvador

2011
Amanda
Emily
Tiago
Gumezcindo

O SENTIMENTO RAIVA

Trabalho apresentado à disciplina Psicologia, Escola de Enfermagem, Universidade Católica do Salvador como parte da avaliação da Iª unidade.Orientador: Profª. Emilia

Salvador

2011

“Não posso escolher como me sinto, mas posso escolher o que fazer a respeito.”
William Shakespeare
SUMÁRIO
1. Introdução
2. Referência Teórica
1. Definições da Raiva
2.2. Função
2.3. Aspectos Fisiológicos
2.4. Patologias da Raiva
2.5. Pontos Positivos e Negativos2.6. Relações com a Enfermagem

1. INTRODUÇÃO

As idéias controvertidas de que reprimir a raiva faz mal a saúde tem gerado um número grande de compressões errôneas. A raiva, que é a geradora de impulsos violentos contra os que nos ofendem, fere ou invadem a nossa dignidade são responsáveis por um número significativo de atos de violência (Theophilo, 2000).
Freud quase há um século,disse pela primeira vez que a normalidade não existe, escrevendo que: “Toda pessoa só é normal na média”. Seu ego aproxima-se do psicótico em uma ou outra parte, em maior ou menor extensão.
Hoje a neurociência demonstra que Freud estava certo. Teoricamente inexiste a pessoa “normal”. É considerado normal quem tem o cérebro, em que cada parte do sistema funciona tão bem quanto todas as outraspartes e sistemas, com todas as funções em perfeito funcionamento.
Segundo CENEVIVA, a raiva constitui-se como uma emoção humana normal e habitualmente saudável. Os problemas surgem quando se torna descontrolada e destrutiva, podendo afetar o trabalho, a escola, as relações pessoais e a qualidade de vida no geral. O descontrole leva a que te sintas “à mercê” de uma emoção imprevisível e poderosa.
Osentimento da raiva é animalesco despertado no ser humano para autodefesa. O homem é um animal racional, portando possui o sentimento de raiva, o teu sentimento de raiva normalmente é despertado quando alguém contradiz os seus objetivos, invade o teu território, provoca algum prejuízo, te calunia e etc.. Sendo uma auto defesa perigosa, pois não possui controle, traz a confusão mental, inclusive àdisfunção do teu organismo.

2. REFERÊNCIA TEORICA

2.1 Definições da Raiva

De um modo geral, a raiva define-se como um sentimento de protesto, insegurança, timidez ou frustração, contra alguém ou alguma coisa, que se exteriorizam quando o ego se sente ferido ou ameaçado. A intensidade da raiva, ou a sua ausência, difere entre as pessoas. Alguns psicólogos apontam o desenvolvimento morale psicológico do indivíduo como determinante na maneira como a raiva é exteriorizada.
Este sentimento pode ser apontado por acontecimentos externos e internos. Pode ficar-se zangado/com raiva em relação a uma pessoa específica (por exemplo, um colega) ou acontecimento (por exemplo, engarrafamento no trânsito). A raiva pode ainda ser causada por preocupação excessiva ou focalização nos problemaspessoais. As memórias de acontecimentos traumáticos ou marcantes também podem desencadear esta emoção.
O sentimento da raiva pode ser bom e ruim. Não é o sentimento que causa dano, é como você age sobre ela que causa o dano.

2.2 Função

Reagir é sua função, não interpretar. Quem interpreta é a razão, que é mais lenta. Nosso aparelho psíquico primitivo não estabelece, a princípio, diferençasentre perigos físicos e emocionais. É melhor reagir e pensar depois – esse é o condicionamento dos tempos duros da história do homem. Como nosso processo de adaptação é lento, ainda ficamos raivosos com facilidade, mesmo vivendo em uma sociedade relativamente segura. A raiva me protege, e pronto.
A raiva é uma manifestação de energia produzida diante da adversidade, ou da contrariedade, que...
tracking img