rafael sanzio











Rafael Sanzio






Índice

Introdução………………………………………………………..4
Rafael Sanzio…………………………………………………....5
Siena e Florença………………………………………………….5
Roma…………………………………………………………….6
Pesquisador………………………………………………………6
Arquitetura……………………………………………………….7
Política……………………………………………………………7
Últimos anos……………………………………………………..8
Obras principais………………………………………………….9
Técnicas etemáticas utilizadas……………………………..… .12
Obra escolhida “O casamento da virgem”………………….…13
Conclusão……………………………………………………....15
Bibliografia……………………………………………………. 16






Introdução

No âmbito da disciplina de História, foi-nos proposto pela professora realizar um trabalho sobre um tema aprofundado renascimento.
O pintor que irei abordar é Rafael Sanzio e irei caraterizar o artista, falandoum pouco sobre a sua história, sobre as suas temáticas, composições, cores, sobre as suas obras e escolher uma na qual irei descrevê-la












Rafael Sanzio

Rafael Sanzio ou Santi, nasceu a 6 de abril de 1483 em Urbino, foi um pintor e arquiteto italiano da escola de Florença durante o Renascimento em Itália. Era conhecido por ser perfecionista e suave nas suas obras.Giovanni Santi, poeta e pintor, era seu pai. Ensinou Rafael a pintar e introduziu-o à corte humanista de Urbino. Precoce, aos dezassete anos (em 1500) Rafael era já considerado um mestre.
Aos onze anos, Rafael foi levado pelo seu pai para ser aprendiz de Pietro Perugino, em Perúgia. Com este, Rafael aprendeu a técnica de pintura a fresco ou de pintura mural.
A sua primeira obra foi um altar quelevou um ano de trabalho do artista mas que em 1789, foi seriamente danificada por um terramoto. Um dos seus trabalhos mais importante e o que mais se realçou foi “O casamento da Virgem” em 1504. Nesta obra existem algumas influências de Perugino na perspetiva e na relação proporcional entre as figuras. A disposição das figuras é, mais informal e animada que a do mestre que se encontra numa posiçãomais formal.

Siena e Florença
No ano 1504, Rafael mudou-se para Siena junto do pintor Pinturicchio, a quem ele tinha proporcionado desenhos . De lá seguiu para Florença, local onde foi atraído pelos trabalhos que estavam sendo realizados pelo pintor Leonardo da Vinci e Miguel Ângelo. Permaneceu na cidade nos quatro anos que se seguiram.
Deixou-se influenciar pela estética renascentista deDa Vinci e fez diversas madonas, entre muitas, a “Madona Esterházy” e “A Bela Jardineira”.
Em Florença, Rafael tornou-se amigo de Fra Bartolomeo, aquele que propôs o idealismo renascentista. A influência deste pintor levou-o a abandonar o estilo suave e gracioso de Perugino e a adotar um estilo de grandiosidade e formas mais poderosas.

Roma
Rafael conquistou a fama e os benefícios do papa.Ele começou a ser designado de Príncipe dos Pintores.
O pintor não deixou Roma nos 12 anos que logo se passaram.
Trabalhou para Júlio II e para o seu herdeiro, Leão X  (filho de Lorenzo de Médicis). No final do ano 1508, Rafael iniciou a decoração dos apartamentos de Júlio II no Vaticano, que na visão do papa, eram destinados a honrar o poder da Igreja Romana através do Humanismo edo Neoplatonismo.
Algumas obras realizadas por Rafael Sanzio, como “A Disputa” e “A Escola de Atenas”, tornaram-no o artista mais procurado da cidade de Roma.
Rafael tornou-se o pintor da época, assumiu outras tarefas: desenvolveu retratos, altares, cartões para tapeçarias, cenários teatrais e projetos arquitetónicos de construções profanas e igrejas.
Em 1514, Bramante morreu e Rafael foi assim nomeadopara ser arquiteto do Vaticano e assumiu as obras na basílica de São Pedro, onde substituiu a planta em cruz grega, por outra em cruz latina, ou longitudinal. Decorou também as  galerias do Vaticano.

Pesquisador
Em 1515, um interessado na antiguidade clássica, Rafael foi indicado, para supervisionar a preservação de preciosas inscrições latinas em mármore. Dois anos mais tarde, foi designado...
tracking img