QUEM FOI SÓCRATES PLATÃO E ARISTOTELES

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4632 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de outubro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

Todos esses três filosóficos desenvolveram um modo de vida baseado em questionamentos, interrogações, eles não conseguiram distinguir a relatividade de uma experiência imediata e dispensa da unidade integra e absoluta, que deve ter a verdade. Aristóteles considerara Sócrates o inventor das definições apesar do filósofo jamais ter definido qualquer coisa ou indivíduo. Sócratesacreditava que somente aqueles que possuírem o saber político, ou seja, aqueles que soubessem o que era a política, estariam aptos para governar.
Platão, discípulo de Sócrates, como o regime vinha decaindo com a ambição de poder e o interesse de facção fez se desiludir com a política, mas como aprendeu com Sócrates, era preciso acompanhar à distância as coisas, ignorando a política completamente, emseus escritos, porém se mantém a estrutura do diálogo desenvolvendo um percurso ascensional à verdade, influência de seu mestre, tida como condição da filosofia. Para Platão, tudo que nasce e vem a desaparecer não pode ser considerado o ser de maneira plena.
Aristóteles é o fundador da lógica, possui os princípios mais básicos para a coerência e tudo o que é necessário para caracterizar overdadeiro, sem deixar de lado a sensação que ainda é a única coisa real que possuímos para chegar o processo do conhecimento, o conhecimento é uma atividade que remete o efeito para a causa.









QUEM FOI SÓCRATES PLATÃO E ARISTOTELES

"Só sei que nada sei". O autor da frase, Sócrates – um opositor ferrenho aos sofistas - deixou uma marca indiscutível no modo de sepensar no Ocidente. Figura polêmica, por não ter deixado escritos, muitos dizem, inclusive, que não existiu, foi apenas um personagem que teria sido inventado por seus supostos alunos Platão e Xenofonte. Foi, então, principalmente por meio dos escritos desses dois, que o legado de Sócrates não pereceu. Convivendo na Era de Péricles, de apogeu da Grécia, junto ao povo nas praças públicas (agorá), dacidade (pólis) de Atenas, Sócrates situou sua doutrina na natureza humana e seus desdobramentos ético-sociais. Via na prudência uma virtude essencial para a ordem social, visando uma educação cidadã. De origem simples, Sócrates era filho de um escultor e de uma parteira. Estudou literatura, música, ginástica, retórica, geometria e astronomia, tal como as obras dos outros filósofos. Enquantoconscrito no serviço militar, lutou com bravura pela sua cidade. Participou por muito tempo da Assembléia de Atenas, mas não apoiava normas que considerava injustas. "Não apoiou, por exemplo, o governo dos Trinta Tiranos, no ano 404, que mandava para a prisão, por simples capricho, vítimas inocentes. Provavelmente, só foi salvo da fúria dos tiranos graças à contrarrevolução, ocorrida pouco tempodepois".
Sócrates tinha um método baseado na ironia e na maiêutica. Na primeira fase do método, a ironia, Sócrates – diante de outra pessoa que dizia conhecer um assunto – dizia que nada sabia. Ele só fazia perguntas, até desmontar o outro, que acabava por demonstrar, na verdade, sua ignorância. Na segunda fase, a maiêutica (parto em grego, em homenagem à sua mãe Fenareta), Sócrates dava luz às novasidéias, construindo novos conceitos, mesmo que não se chegasse a conclusões definitivas. Indagava sobre o sentido dos costumes e as disposições de caráter dos atenienses, dirigindo-se à sociedade e ao indivíduo.
A professora Marilena Chauí é contundente sobre o método de Sócrates: "As perguntas socráticas terminavam sempre por revelar que os atenienses respondiam sem pensar no que diziam. Repetiam oque lhes fora ensinado desde a infância. Como cada um havia interpretado à sua maneira o que aprendera, era comum, quando um grupo conversava com o filósofo, uma pergunta receber respostas diferentes e contraditórias. Após certo tempo de conversa com Sócrates, um ateniense via-se diante de duas alternativas: ou zangar-se com a impertinência do filósofo perguntador e ir embora irritado, ou...
tracking img