Qualidade de vida no trabalho

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4395 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
XXVI ENEGEP - Fortaleza, CE, Brasil, 9 a 11 de Outubro de 2006

Desenvolvimento de equipe através da Liderança Situacional e Feedback 360º– Caso de uma equipe de manutenção da Copel Distribuição S.A, Superintendência de Distribuição Centro-sul.
Ubirajara Brum da Silva (UTFPR / COPEL) brum@copel.com João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr.br

Resumo O objetivo deste trabalho éidentificar o desenvolvimento de equipe através da aplicação da teoria da Liderança Situacional e Feedback 360º. Para o desenvolvimento desta pesquisa foi utilizado o procedimento de estudo de caso com a aplicação de questionários fechados e questionários baseados na escala de Likert, para identificar o nível de maturidade dos colaboradores, o estilo dominante, a amplitude e a adaptabilidade daliderança, o estilo requerido para cada colaborador, bem como identificar as necessidades de desenvolvimento da liderança de uma equipe de manutenção da Superintendência de Distribuição Centro-sul, localizada na cidade de Ponta Grossa, pertencente a Copel Distribuição S.A. Os resultados da pesquisa apontam ser possível provocar o desenvolvimento de uma equipe a partir da aplicação das teorias da LiderançaSituacional e do Feedback 360º. As aplicações das teorias se mostram valiosas ferramentas, possibilitando um direcionamento nas ações requeridas pela equipe, bem como direcionamento assertivo das necessidades de desenvolvimento da Liderança. Palavras-chave: Gestão de Pessoas, liderança, maturidade. 1. Introdução O aumento da competitividade, tem colocado as organizações e os profissionais frente anovos desafios, tornando a gestão mais complexa e dinâmica, requerendo de seus gestores uma atuação mais eficaz, sustentada no aumento da competência e uso de técnicas de gestão até então não usadas. Este novo modelo de gestão requer profissionais com perfil diferenciado, abrangendo o domínio de novas competências (conhecimentos, habilidades e atitudes), pode-se inferir, segundo Rocha 2001, p.13, a própria manutenção e crescimento da organização neste mercado cada vez mais competitivo. Neste novo mercado ganhos de produtividade, por exemplo, tornam-se fundamentais e a melhoria do desempenho dos recursos humanos por meio da capacitação é um fator crítico de sucesso, para isso as empresas têm realizado enormes e constantes investimentos no treinamento e desenvolvimento dos profissionaisvisando sua adequação às novas exigências empresariais e do mercado. (ROCHA, 2001, p. 13). No entanto percebe-se que muitas vezes os investimentos em treinamento não trazem o resultado esperado pela identificação incorreta das competências necessárias a serem desenvolvidas sejam dos líderes ou dos colaboradores, tornando a busca de ferramentas que auxiliem as decisões de treinamento edesenvolvimento uma necessidade tornando-se um fator de grande importância para as organizações.

ENEGEP 2006

ABEPRO

1

XXVI ENEGEP - Fortaleza, CE, Brasil, 9 a 11 de Outubro de 2006

Assim, o objetivo deste trabalho é demostrar a possibilidade de desenvolvimento de equipe pelo aumento da competência de seus membros, líder e subordinados, através do uso das teorias da Líderança Situacional e doFeedback 360º. 2. Liderança Situacional O fator chave na Liderança Situacional é a necessidade do líder desenvolver sua sensibilidade e percepção, diagnosticando sua equipe para que possa definir como irá se comportar, pois em qualquer situação em que uma equipe possa estar, a liderança sempre deverá realizar suas funções básicas de gerir com atenção concentrada nos objetivos e resultados. Nodecorrer do século XX, o estilo de líderança variou muito, Spricigo (1999, p.47), afirma que “a escola Taylorista sugere que o estilo autoritário e centralizador é o mais eficiente, enquanto que a escola das relações humanas defende o estilo democrático como o mais apropriado”. Para o autor, esta divergência de abordagens se traduz em dois tipos de enfoques: orientação para a produção e orientação...
tracking img