Qualidade de vida no trabalho

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 49 (12086 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Dedicatória

Dedico este trabalho monográfico
A todos da minha família.
E em especial, àqueles que acreditaram na minha capacidade e tiveram papel fundamental no incentivo a minha formação acadêmica.


Agradecimentos
A Deus, a Biblioteca Monsenhor José Marques da Fonseca da Faculdade de Ensino Superior de Timbaúba e a Biblioteca Professor José Mendes da Silva da Escola Técnica EstadualMiguel Arraes de Alencar e a todos que me ajudaram na elaboração desta Monografia.

METODOLOGIA

Vários métodos foram utilizados, através da pesquisa bibliográfica, e com ajuda da maior fonte de aprendizado atual do mundo a Internet.
Os trabalhos acadêmicos realizados durante o curso de Administração.

Introdução
Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) é uma terminologia que tem sidolargamente difundida nos últimos anos, inclusive no Brasil. Como incorpora uma imprecisão conceitual, vem dando margem a uma série de práticas nela contidas que ora aproximam-se da qualidade de processo e de produto, ora com esta se confundem. O conceito, através dos programas de qualidade total, vem impregnando propostas de práticas empresariais (Rodrigues, 1991).
Se sua origem pode ser encontrada nolongínquo pós-guerra, como conseqüência da implantação do Plano Marshall para a reconstrução da Europa (Vieira, 1993), sua trajetória tem passado por vários enfoques. Uns enfatizam aspectos da reação individual do trabalhador às experiências de trabalho (década de 1960); outros, aspectos de melhoria das condições e ambientes de trabalho, visando maior satisfação e produtividade (década de 1970)(Rodrigues, 1991). Articulada a esta última abordagem, a QVT também é vista como um movimento, no qual termos como gerenciamento participativo e democracia industrial são adotados freqüentemente, como seus ideais (meados da década de 1970). Por fim, nos anos 80, adquire importância como um conceito globalizante, na busca de enfrentar as questões ligadas à produtividade e à qualidade total(Zavattaro, 1999).
Observa-se, assim, que a QVT dialoga com noções como motivação, satisfação, saúde-segurança no trabalho, envolvendo discussões mais recentes sobre novas formas de organização do trabalho e novas tecnologias (Sato, 1999).
Grande parte de nosso tempo passamos em ambientes de trabalho.
O trabalho faz parte da vida. É um meio de crescermos, de nos sentirmos produtivos através de umaconstrução benéfica. Mas quanta frustração ocorre nos ambientes de trabalho. As exigências estruturais das linhas de montagem, o autoritarismo e seus abusos, a disseminação do medo de represálias, da perda de benefícios ou mesmo do emprego, compelem as pessoas a se sentirem subjugadas, sem liberdade para falar o que pensam e o que sentem, mesmo quando se trata de flagrantes injustiças.
O ambiente detrabalho deveria ser estimulante, descontraído e alegre, onde as pessoas estariam se dedicando em desenvolver atividades de interesse geral, benéficas para outros indivíduos, cidade ou país onde vive. Isto é, um trabalho beneficiador do nosso mundo. Contudo, não podemos perder de vista que este mundo, do jeito como o sentimos hoje, áspero e sem coração, foi semeado no passado pelos próprios sereshumanos.
Haviam muitos ideais. Uma grande ansiedade por um mundo mais equilibrado, sem tanta miséria e pobreza. A Revolução Francesa, ao final do século 17, em meio a uma grave crise econômica, propunha os ideais de igualdade e liberdade.
O Iluminismo, movimento que propunha mais solidariedade entre os seres humanos, opondo-se ao Antigo Regime susceptível à autoridade da Igreja. A burguesiareivindicando um papel proeminente na política e na condução dos negócios do Estado. A Revolução Francesa é uma pequena amostra da grande efervescência que sacudia a Europa, em busca de uma nova luz.
E mais de duzentos anos se passaram. Miséria por miséria, a do século 21 não fica devendo nada à do século 17, e se espalha por todos os continentes. No Brasil, sob viadutos e pontes os “novos...
tracking img