Pulp fiction

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2885 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE SANTA MARCELINA

























PULP FICTION





















São Paulo

2010







PULP FICTION







Ana Luiza Duarte Paes Pradella













Trabalho de Conclusão para Curso

de moda da Faculdade Santa Marcelina





Orientadora: Simone MinaSão Paulo

2010














Introdução



Quentin Jerome Tarantino, ator, diretor, roteirista e produtor tornou-se reconhecido por sua exemplar participação na revolução de filmes independentes dos anos 90.

Nascido no dia 27 de março de 1963, Tarantino conquistou seu espaço cedo tornando-se um dos mais famososdiretores, devido ao seu conhecimento enciclopédico de filmes, por suas críticas e sua história no cinema.

Seus roteiros não-lineares, diálogos afiados e o uso de violência trouxeram uma nova estética aos filmes norte-americanos, sempre fazendo referência à outros filmes ou gêneros diferentes de cinema em seu estilo, histórias ou diálogos. Os quadrinhos Pulp Fiction que se referem à revistas deficção baratas publicadas desde 1896, infuênciaram seu filme de maior referência, chamado “Pulp Fiction - Tempo de Violência”, ganhador da Palme d'Or (Palma de Ouro) no Festival de Cannes de 1994. O filme foi reconhecido por seu roteiro complexo, com personagens verborrágicos, tendo a história dividida em atos e com muitas referências ao pop, características que se tornaram a marca do criadordesde então.

Pulp Fiction, revistas com capa sensacionalistas e histórias sensuais, foi usado por Tarantino em sua cinegrafia para descrever histórias de baixa qualidade ou absurdas, famosas pelas suas donzelas seminuas em perigo, geralmente a espera de um herói de emergência. A essência tirada do tema trouxe perguntas e inquietações ao mundo contemporâneo, que Zygmund Bauman, sociólogopolaco, em seus estudos analisa o comportamento das pessoas ligadas à rapidez que o mundo anda.

Esta vertente da cultura urbana, não muito comentada no Brasil, trouxe a tona o interesse de traduzir para a moda todo esse conceito, em uma proposta comercial com cores primárias, assim passando essas idéias toscas, sem muito pensamento, e ao mesmo tempo, com humor através dos quadrinhos.Capítulo 1. PULP FICTION E A CULTURA URBANA



Em uma época com poucos meios de transmissão de imagens, os quadrinhos tomavam conta da diversão e da distribuição de uma nova cultura. Tal cultura, denominada hoje de Pulp Fiction, abalou as extremidades do pop ao punk e influenciou toda uma geração de escritores, diretores de cinema, estilistas e cantores.




1. AORIGEM

O primeira “pulp”(traduzindo “a polpa”), em 1896, continha cerca de 135.000 palavras em 192 paginas, edição feita em papel de celulose, com arestas não aparadas, sem ilustrações e nem mesmo capa. A imprensa funcionava a vapor e fornecia a combinação de impressão barata, papel barato e autores baratos como pacote de entreterimento acessível à classe trabalhadora.

Teve auge depopularidade nos anos de 1920 a 1930, quando as polpas de maior sucesso poderiam vender ate um milhão de exemplares por edição. Embora fosse principalmente um fenômeno nos EUA, também houve uma série de revistas britânicas entre a “Belle Époque” e a Segunda Guerra Mundial.

Quentin Tarantino utilizou o sentido dessa cultura para nomear seu filme “Pulp Fiction – Tempos de Violência”.Escritores como Isaac Asimov (autor de obras de ficção e divulgação científica), Raymond Chandler (escritor de histórias policiais e romances) e Dashiel Hammett (autor de O Falcão Maltes e criador do romance noir), escreveram “Pulps” no inicio de suas carreiras, em sua maioria nos Estados Unidos, pois lá que as revistas ganharam maior expressão.

O personagem “O Sombra” surgiu em uma revista do...
tracking img