Psicopatologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (572 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
PSICOPATOLOGIA


1. Definição
A psicopatologia pode definir-se como uma teoria de conhecimento das perturbações psicológicas e acerca destas procura reflectir sobre a sua natureza,desenvolvimento e tratamento.
O seu objecto de estudo é a organização psíquica dos indivíduos que, por determinadas razões adoptaram modos de pensamento e comportamentos que provocam sofrimento, pessoal ou deoutrem, ou condicionam o sujeito em diversas áreas da sua vida.
Está é uma área de conhecimento que funciona em estreita relação com outras disciplinas, como sejam a psicologia clínica e a psiquiatria.O impacto das perturbações sobre a saúde pública à escala mundial reflecte-se em mais de 1500 milhões de casos, dos quais cerca de 400 milhões são perturbações ansiosas, 250 milhões são perturbaçõesde personalidade e 45 milhões são diagnósticos de esquizofrenia (dados relativos a 2002).

2. História da Psicopatologia
A preocupação acerca da psicopatologia remete para um passado remoto. Aestranheza do homem face aos seus semelhantes foi desde sempre motivo de curiosidade e reflexão.
Historicamente podem distinguir-se vários momentos que diferem na forma como encaram estescomportamentos e formas de pensamento atípicos e nas explicações e origens apontadas aos mesmos. No sentido de esclarecer melhor este aspecto são referidos de seguida alguns dos principais marcos detransformação na concepção da psicopatologia.
Antiguidade: A antiguidade Grega teve um papel revolucionário no que toca à medicina nomeadamente graças à escola de Hipócrates. Aqui nasce o conceito de loucura,que então estava relacionada às doenças do corpo. Uma primeiro contacto terapêutico nesta época apelava ao teatro que assumia um papel catártico, de purificação. Hipócrates é também o responsável porter criado um sistema de classificação e diagnóstico, bem como identificou pela primeira vez alucinações, delírios, melancolia, mania e histeria.
Idade Média: Nesta altura a Religião assume...
tracking img