Psicologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1509 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Slides de TCC

1.Introdução
Devem-se considerar normais todos os comportamentos sexuais que forneçam gratificação a ambos os parceiros, que não causem sofrimento em ninguém, que não se associem a sintomas de ansiedade e que não restrinjam a expressão da personalidade.
O ciclo que a resposta sexual humana se dá é progressivo e composto por quatro fases:
* Desejo – Fantasias e desejosacerca do ato sexual.
* Excitação – Sensação sexual de tensão e bem-estar.
* Orgasmo – Esta fase consiste em um clímax do prazer sexual, com liberação da tensão sexual e contração rítmica dos músculos do períneo e órgãos reprodutores.
* Resolução – É o momento após o orgasmo, com ausência de resposta sexual, quando o corpo volta ao seu estado de repouso, porém mais relaxado.

2.Transtornos do Desejo Sexual
Transtorno do Desejo Sexual Hipoativo
É uma deficiência ou ausência de fantasias sexuais e desejo de ter atividade sexual. O baixo desejo pode ser global (abrangendo todas as formas de expressão sexual) ou situacional (limitado a um parceiro ou a uma atividade sexual específica). Existe pouca motivação para a busca de estímulos e pouca frustração quando privado daoportunidade de expressão sexual.
Critérios diagnósticos
A. Deficiência ou ausência persistente de fantasias ou desejo de ter atividade sexual.
B. A perturbação causa acentuado sofrimento ou dificuldade interpessoal.
C. A disfunção sexual não é mais bem explicada por outro transtorno do Eixo I (exceto por outra Disfunção Sexual), nem se deve aos efeitos fisiológicos diretos de umasubstância.

3. Transtorno de Aversão Sexual
É a aversão e esquiva ativa do contato sexual genital com um parceiro sexual. O indivíduo relata ansiedade, medo ou repulsa ao se defrontar com uma oportunidade sexual. A aversão a um contato genital pode concentrar-se em um determinado aspecto da experiência sexual ou pode ser algo generalizado.
Critérios diagnósticos
A. Extrema aversão ou esquivapersistente ou recorrente de todo (ou quase todo) contato sexual genital com um parceiro sexual.
B. A perturbação causa acentuado sofrimento ou dificuldade interpessoal.
C. A disfunção sexual não é mais bem explicada por outro transtorno do Eixo I (exceto por outra disfunção sexual).

4. Transtornos da Excitação sexual
Transtorno da Excitação sexual feminina
A pessoa comesse transtorno pode ter pouca ou nenhuma sensação subjetiva de excitação sexual. O transtorno pode resultar em relações sexuais dolorosas, esquiva sexual e perturbações nos relacionamentos conjugais ou sexuais. Frequentemente esse transtorno é acompanhado por Transtornos do Desejo Sexual ou Transtornos do Orgasmo feminino.
Critérios diagnósticos
A. Fracasso persistente ou recorrente paraadquirir ou manter uma resposta de excitação sexual de lubrificação – turgescência até a consumação da atividade sexual.
B. A perturbação causa acentuado sofrimento ou dificuldade interpessoal.
C. A disfunção sexual não é mais bem explicada por outro transtorno do Eixo I (exceto por outra Disfunção Sexual), nem se deve exclusivamente aos efeitos fisiológicos diretos de uma substância (por exemplo,droga de abuso, medicamento) ou de alguma condição médica geral.

5. Transtorno Erétil Masculino
Existem diferentes padrões de disfunção erétil: alguns indivíduos relatam uma incapacidade de obter qualquer ereção desde o início de uma experiência sexual, outros se queixam de terem experimentado uma ereção adequada, perdendo a tumescência depois, ao tentarem a penetração e ainda alguns que sóconseguem ter ereção masturbando-se ou ao despertarem.
As dificuldades eréteis no Transtorno Erétil Masculino frequentemente estão associadas com ansiedade sexual, medo do fracasso, preocupações acerca do desempenho sexual e uma redução do sentimento subjetivo de excitação e prazer sexual.
Critérios diagnósticos
A. Incapacidade persistente ou recorrente de obter ou manter uma ereção adequada...
tracking img