Psicologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 60 (14896 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Textos Complementares II
Por Nessahan Alita Dados para citação: ALITA, Nessahan (2009). Textos Complementares II. Edição virtual independente. Palavras-chave: desenvolvimento interior - sexualidade - sentimentos

1

Introdução 1. Correto entendimento do “sexo selvagem” 2. Sobre a magia sexual 3. Ejaculação precoce e retardada 4. Correto entendimento da teoria 5. Principais artimanhas esoluções correspondentes 6. Dois caminhos possíveis 7. Um tipo de mulher que merece confiança 8. Uma guerra por um prêmio 9. Desarticulação antecipada 10. Lidando com os sinais contraditórios 11. Dois referenciais 12. Dor de amor 13. A mescla de pólos opostos simultâneos 14. Amor inimigo 15. Sobre galanteios e atração 16. Algumas (in)definições e (in)certezas a serem estabelecidas 17. Guerra de mentes18. A dedicação do cafajeste 19. Libertando a alma 20 Indo além Aforismos Sobre traduções e impressões

2

Introdução
Continuemos os esclarecimentos iniciados no volume anterior. Se você ainda não leu os livros, sugiro que o faça para evitar distorções. O conteúdo destes textos não foi aqui introduzido para ser dogmatizado. São apenas pontos de partida para reflexões posteriores. Emboraalgumas idéias sejam direcionadas especificamente aos simpatizantes de estudos espiritualistas, nada impede que outras pessoas as conheçam. Reitero, mais uma vez, que sou mentalmente livre e não tenho compromissos ideológicos com ninguém. Sou o autor de meus livros e posso muito bem modificá-los e até renunciar ao conteúdo dos mesmos, parcial ou totalmente, se assim o decidir. Não tenho culpa se aspessoas não querem pensar dialeticamente. Nunca sigam a ninguém, sigam apenas a si mesmos. E ainda assim tenham cuidado! Boa reflexão.

3

1. Correto entendimento do “sexo selvagem”
Quando menciono o “sexo selvagem”, refiro-me ao sexo intenso, em que o homem aplica sua força física de modo a “deixar a sua marca” na mulher. Isso não deve ser confundido com a depravação sexual de modo algum,pois não é a isso que me referi nos livros. Os beijos, abraços, toques, etc. devem ser intensos e fortes, de modo a fazer a mulher sentir a força do homem (o que popularmente chama-se “pegada”). Entretanto, a intensidade do ato dependerá: da idade do homem, do seu vigor físico, do seu estado de saúde e de sua capacidade de manter-se aquém do umbral da ejaculação. Obviamente, um homem frágil terá quepraticar o sexo suavemente, de acordo com sua condição. Um homem altamente luxurioso, que não suporta os movimentos intensos da mulher sem ejacular e que é incapaz de prolongar o ato sexual, necessitará praticar o sexo muito suavemente e talvez até tenha que abster-se de penetrá-la no início. Neste último caso, poderá limitar-se a carícias leves até que se acostume, quando então poderá passar acarícias mais intensas. Homens que não resistem de modo algum à ejaculação e são incapazes de manter a castidade por muito tempo (e é este o caso de quase todos), podem modificar sua condição abstendo-se inicialmente da penetração enquanto se acostumam a manter a calma durante a excitação sexual. A empolgação mental e emocional, quando associadas à excitação sexual, tornam a contenção ejaculatóriaimpossível. Aquele que for incapaz de manter-se calmo diante da mulher nua ou durante suas carícias eróticas jamais conseguirá penetrá-la sem ejacular. Além disso, quanto mais exageradas são as carícias, mais difícil é o ato para o iniciante. O luxurioso não vê a mulher com naturalidade, pois padece de uma espécie de idolatria compulsiva pelo sexo e pelo feminino. Desespera-se de desejo. A soluçãode deste problema exige a capacidade de sentir a mulher com naturalidade, sem artificialismos. A calma mesclada à excitação erótica nos conduzem ao ponto de equilíbrio. A penetração deve ser cuidadosa e as “estocadas” devem corresponder à capacidade de autocontrole, sendo reguladas pela necessidade de intensificar ou diminuir a excitação sexual. O que é intenso para uma pessoa pode não sê-lo...
tracking img