Psicologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2999 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
SIGMUND FREUD

Sigmund Schlomo Freud nasceu em Freiberg, Tchecoslováquia, no ano de 1856. Recebeu uma educação judaica não tradicionalista e aberta à filosofia do Iluminismo. Foi um aluno muito dedicado em seus estudos secundários, e em 1.873, começou seus estudos de medicina. Especializou-se em tratamentos para doentes mentais, criando uma nova teoria. Esta estabelecia que as pessoas queficavam com a mente doente eram aquelas que não colocavam seus sentimentos para fora. Segundo Freud, este tipo de pessoa tinha a capacidade de fechar de tal maneira esses sentimentos dentro de sua mente, que, após algum tempo, esqueciam-se da existência.
Apaixonou-se pela ciência positiva, e principalmente pela biologia darwiniana (que serviria de modelo para todos os seus trabalhos).
Tendo umbaixo salário e as poucas perspectivas de carreira na pesquisa científica abandonou o laboratório e a começou a trabalhar no Hospital Geral, o principal hospital de Viena, passando por vários departamento. Depois de algumas desilusões com o estudo dos efeitos terapêuticos da cocaína, inclusive com a morte por overdose de um amigo da época do laboratório, Freud ganha uma bolsa e recebe uma licença eviaja para a França, onde trabalha com Charcot, um respeitável psiquiatra do hospital psiquiátrico Saltpêtrière que estudava a histeria.
De volta ao Hospital Geral e entusiasmado pelos estudos de Charcot, Freud passa a atender, sendo a maioria jovens senhoras judias que sofriam de um conjunto de sintomas aparentemente neurológicos que compreendiam paralisia, cegueira parcial, alucinações, perda decontrole motor e que não podiam ser diagnosticados com exames. O tratamento mais eficaz para tal doença incluía, na época, massagem, terapia de repouso e hipnose.
Por volta de de 1896, Freud começa anotar e analisar seus próprios sonhos, remetendo-os à sua própria infância e, no processo, determinando as raízes de suas próprias neuroses. Tais anotações tornam-se a fonte para a obra AInterpretação dos Sonhos. Durante o curso desta auto-análise, Freud chega à conclusão de que seus próprios problemas eram devidos a uma atração por sua mãe e a uma hostilidade ao seu pai. É o famoso "complexo de Édipo", que se torna o coração da teoria de Freud sobre a origem da neurose em todos os seus pacientes.
Freud procurou uma explicação à forma de operar do inconsciente, propondo uma estruturaparticular. No primeiro tópico recorre à imagem do "iceberg" em que o consciente corresponde à parte visivel, e o inconsciente corresponde à parte não visivel, ou seja, a parte submersa do "iceberg". De sua teoria ele estava preocupado em estudar o que levava à formação dos sintomas psicossomáticos (principalmente a histeria, por isso apenas os conceitos de inconsciente, pré-consciente e consciente eramsuficientes). Quando sua preocupação se virou para a forma como se dava o processo da repressão, passou a adotar os conceitos de id, ego e superego.
Freud estava especialmente interessado na dinâmica destas três partes da mente. Argumentou que essa relação é influenciada por fatores ou energias inatas, que chamou de pulsões. Descreveu duas pulsões antagónicas: Eros, uma pulsão sexual comtendência à preservação da vida, e Tanatos, a pulsão da morte, que levaria à segregação de tudo o que é vivo, à destruição. Ambas as pulsões não agem de forma isolada, estão sempre trabalhando em conjunto. Como no exemplo de se alimentar, embora haja pulsão de vida presente, afinal a finalidade de se alimentar é a manutenção da vida, existe também a pulsão de morte presente, pois é necessário que sedestrua o alimento antes de ingeri-lo, e aí está presente um elemento agressivo, de segregação. Freud também acreditava que a libido amadurecia nos indivíduos por meio da troca de seu objeto (ou objetivo).
Nos primeiros anos do século XX, são publicadas suas obras A Interpretação dos Sonhos e A psicopatologia da vida cotidiana. No início, as tiragens das obras não animavam Freud, mas logo médicos...
tracking img