Psicologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2314 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
A PSICOLOGIA NOS TRIBUNAIS: UMA VISÃO PSICANALÍTICA DOS PROCESSOS DE SUBJETIVAÇÃO. |
“Tudo já foi dito. Sem dúvida.
Se as palavras não mudassem de sentido
e os sentidos
De idéia”.
Jean Paulhan
 
Vivemos numa sociedade que, cada vez mais, submete os fenômenos e os comportamentos à lógica subjetiva: a vida, a autoridade, a morte assumem relevo subjetivo, tornam-se fenômenos nos quais aexperiência subjetiva passa a ser decisiva, sem que se chegue a compreender a diferença que realmente existe entre fenômeno e direito subjetivo. Nem sempre a carga de subjetividade que permeia um fenômeno ou um comportamento pode traduzir-se num direito do indivíduo de julgar e decidir por si só com relação ao fenômeno e ao próprio comportamento.

Bock, Furtado e Teixeira, apud França (2004),afirmam que: “a subjetividade é a síntese singular e individual que cada um de nós vai construindo conforme vamos nos desenvolvendo e vivenciando as experiências da vida social e cultural; é uma síntese que nos identifica, de um lado, por ser única, e nos iguala, de outro lado, na medida em que os elementos que a constituem são experenciados no campo comum da objetividade social. Em síntese - asubjetividade - é o mundo de idéias, significados e emoções construído internamente pelo sujeito a partir de suas relações sociais, de suas vivências e de sua constituição biológica; é, também, fonte de suas manifestações afetivas e comportamentais”.

Segundo Foucault, (apud França, 2004), tanto as práticas jurídicas quanto as judiciárias são as mais importantes na determinação da subjetividade, pois,por meio delas, é possível estabelecer formas de relações entre os indivíduos. Tais práticas, submissas ao Estado, passam a interferir e a determinar as relações humanas e, em conseqüência, determinam a subjetividade do indivíduo.

A nossa subjetividade, por paradoxal que pareça, talvez seja a mais social de todas as características humanas. Ela, aparentemente tão individual e singular, sósobrevive enquanto puder ser social e diretamente ligada à sobrevivência do grupo social. É especialmente relevante que, pelo menos uma parcela do que é reconhecido como subjetividade - o self - seja produto da evolução das culturas.

Com relação ao campo do Direito, percebe-se a busca de ajuda em outros campos do conhecimento como a Sociologia, a Antropologia, a História, a Psicologia, etc. Com osurgimento da Psicanálise no final do século passado, Freud demonstrou ao mundo a existência do inconsciente. A partir dessa "descoberta", o mundo não é mais o mesmo e o pensamento contemporâneo tomou outro rumo. O inconsciente produz efeitos e é a partir desses efeitos que ele é reconhecido. Efeitos que, embora "inconscientes", repercutem no Direito.

O discurso psicanalítico é muito novo,principalmente se considerado em relação ao discurso jurídico. Desde o início de seus trabalhos, Freud fez referências ao discurso jurídico, escrevendo em 1906 o texto “A Psicanálise e a Determinação dos Fatos nos Processos Jurídicos”. Podemos apreender em vários textos de sua obra, elementos que nos remetem a reflexões e concepções mais profundas do Direito como: “Totem e Tabu”, “O Caso Schereber”,“O Mal Estar na Civilização”, “Moisés e o Monoteísmo” e outros.

Os operadores do Direito deparam-se constantemente com problemas que transcendem os elementos meramente jurídicos. Muitas vezes o conflito não é somente dessa natureza, embora aparente sê-lo. É necessário perceber o contexto do conflito, a linha e a entrelinha do litígio. Se atentarmos para a mensagem inconsciente, que nos chega pelodiscurso das demandas que geram conflitos, poderemos desenvolver melhor nossa atuação.

Por isso, torna-se necessário e impositivo na contemporaneidade repensar paradigmas e o sujeito do Direito e sua subjetividade a partir da Psicanálise. Esta traz para o pensamento jurídico uma contribuição revolucionária com a "descoberta" do sujeito inconsciente.

A Psicanálise remete-nos a uma...
tracking img