Psicologia social

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1177 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE ANHANGUERA / UNIDERP
CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA




ATPS:
PSICOLOGIA SOCIAL





Trabalho apresentado integrante da grade curricular do Curso de Serviço Social – 4 º Semestre, para Psicologia Social













Pindamonhangaba-SP
Setembro/ 2012

Introdução





Vivemos numa selva de pedra, brigando porum lugar ao sol cada dia que passa, e com isso nos sentimos não muito diferentes dos animais que brigam pela sobrevivência, já que seu espaço foi quase qu totalmente dominado pelo homem.


Analisaremos a consequência social desta vivência, passando por uma análise do filme Tropa de Elite e BOPE, nos quais retratam uma dura realidade vivida por policiais e favelados que quase sempre tem suasvidas ceifadas pela violência como forma de sobrevivência.








Relatório


O filme a “Tropa de Elite”, narra um lado diferente da polícia, aonde mostra o lado do favelado em uma sociedade totalmente excludente e marginalizada por falta muitas vezes de opção. Na Tropa de Elite tenta mostrar o lado bom da Polícia: honesta, atenta aos valores morais e de uma sociedade justa e leal, ondenão exixte corruptos e desonestos no Bope – digamos que pela ótica do filme, o Bope é a única instituição brasileira, diria até mesmo mundial, incorruptível. Os policiais têm suas famílias, mas vive sob tanta pressão que sacrificam suas vidas familiares, para cumprir fielmente seu dever de levar a justiça e a ordem à favela e proteger a sociedade.


Dessa forma justifica que os os policiais doBope existentes no Rio de Janeiro e no Distrito Federal, entre na favela matando todo mundo. Não interessa quem morre, "guerra é guerra", frase usada pelo Capitão Nascimento, no filme.


Num país em que um trabalhador ganha salário mínimo e não pode viver com dignidade se alimentando de carne todos os dias, com é a lei pra os criminosos que vão para a cadeia e não podem passar um dia sequersem carne, tudo pago as custas dos impostos cobrados em demasia da população trabalhadora. Isso confirma a tese que, nasceu pobre, nasceu preto e ainda é traficante não tem jeito.
Outra coisa que nos faz atentar é para a questão da droga que se faz presente em todas a classes sociais, pois muitos se dizem conscientes politicamente e são consumidoras em grande escala de drogas e cúmplices do tráficoVendo a estes filmes e refletindo ainda no nosso cenário real do dia-a-dia, fica claro que a questão social se põe como alvo da intervenção do Estado, por meio de políticas sociais públicas.
Em uma reflexão minimizada de todo esse contexto apresentado que trata da questão da exclusão social brasileira, da corrupção é deparar-se com a realidade de milhões de pessoas, cuja a renda é mínima, ena verdade vivem em meio a um teste de sobrevivência, a cada dia. Aonde o acesso aos serviços básicos de saúde, educação, informação e desenvolvimento social são extremamente limitados, quando não inexistentes.


PAREI AQUIIIIIIII


Nisso só estamos citando os excluídos tendo como ponto de partida a vida financeira não estamos incluídos nesse bolo ainda os deficientes os homossexuais osnegros e tantos outros grupos que são excluídos. Essas pessoas que estão marginalizadas (à margem) sendo considerada, absurdamente, como apenas uma consequência do modo de produção capitalista. Não nos acomodando em simplesmente traçar e explanar os fatores de exclusão tem que tratar da inclusão social desses indivíduos, assim nos remeteremos a planos de inclusão social, mais conhecidos comoProgramas Sociais. Que na maioria das vezes são utilizados de forma paliativa ao invés de ir a raiz da questão.
Mudança que só pode acontecer se contar com a ajuda de toda a sociedade e sem dúvida nenhuma sendo encabeçada pelo Estado que é, ou que pelo menos devia ser aquele que zelar pelo bem estar social. Que o modo de produção capitalista é estruturalmente excludente, isto já foi demonstrado por...
tracking img