Psicogenese

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 21 (5181 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1 - INTRODUÇÃO

O processo de construção da escrita das crianças é um processo difícil de

acompanhar, pois as mesmas vivenciam em seu cotidiano experiências que

permitem as mesmas levantar hipóteses e reformular suas hipóteses para

posteriormente apropriar-se do conhecimento e da escrita.

Os estudos de Emília Ferreiro foram calcados por polêmicas que permeiam o

processo dealfabetização dos anos 70, considerando o quantitativo de alunos

repetentes nos anos iniciais de escolarização e o fato disso acontecer com alunos

das classes econômicas desprivilegiadas.

As concepções de Emília Ferreiro vieram nos proporcionar melhor entendimento

sobre o processo de construção da escrita e a análise de aquisição da leitura e da

escrita considerando o conhecimento prévioque a criança possui em contato com

sua língua materna.

Neste sentido fica visível que, conforme a concepção da autora que respeitar o

conhecimento prévio da criança ultrapassa o limite da sala de aula, pois é sabido

que são muitos os fatores, sociais, políticos e econômicos que surgem para explicar

as derrotas obtidas pelos alunos no processo inicial da aquisição da leitura e daescrita.

Fica claro compreender que os fracassos e dificuldades na aprendizagem da leitura

e da escrita representam um problema que nenhum método até então conseguiu

solucionar, de acordo com estudos da autora.

5

2 A CONSTRUÇÃO DA ESCRITA

Neste capítulo abordaremos um pouco do processo histórico do desenvolvimento

da escrita e seu desenvolvimento na vida da criança noprocesso de apropriação do

conhecimento da leitura e da escrita.

2.1– A PSICOGÊNESE DA ESCRITA CONFORME AS CONCEPÇÕES

DE EMÍLIA FERREIRO

No final dos anos 70, entre as tendências didáticas de vanguarda havia aquelas que

tinham um viés mais psicológico e outros mais sociológicos e político; a partir dos

anos 80 surge um movimento que pretende a integração entre essas abordagens.

Essemomento se caracteriza pelo enfoque centrado no caráter social do processo

de ensino aprendizagem e é marcado pela influência da psicologia genética.

A psicologia genética propiciou aprofundar a compreensão sobre o processo de

desenvolvimento na construção do conhecimento.

A pesquisa sobre a psicogênese da língua escrita no Brasil chegou a meados dos

anos 80 e causou grande impacto,revolucionando o ensino da língua nas séries

iniciais e, também uma revisão em outras áreas do conhecimento.

A metodologia utilizada nessas pesquisas foi muitas vezes interpretada como

uma proposta de pedagogia construtivista para a alfabetização, o que expressa

equívocos: redução do construtivismo a uma teoria psicogenética de aquisição de

língua escrita e transformação de umainvestigação acadêmica em um método de

ensino. Essa pedagogia, dita construtivista, trouxe problemas ao processo de ensino

aprendizagem, pois desconsidera a função primordial da escola que é ensinar,

intervindo para que os alunos aprendam o que, sozinhos, não têm condições de

aprender.

6

A orientação proposta nos PCNs reconhece a importância da participação

construtiva do alunoe, ao mesmo tempo, da intervenção do professor para a

aprendizagem de conteúdos específicos que favoreçam o desenvolvimento das

capacidades necessárias à formação do indivíduo.

As contribuições para os professores do estudo de Emília Ferreiro foram de

fundamental importância para o avanço da leitura e da escrita.

Foi a partir dessas pesquisas que o processo de alfabetização nasescolas públicas

brasileiras reconheceu que ao iniciar o processo de aprendizagem, a escrita é

simbólica, pois representa graficamente o texto produzido oralmente e, portanto, a

linguagem.

Um exemplo de aspecto positivo foi o de oportunizar muitos professores, e isso

beneficiar o ensino-aprendizagem da leitura e da escrita de que muito mais do que

conhecer as letras a criança tem...
tracking img