Psicodrama Ética e Estética

Psicodrama, Ciência e arte – Psicodrama, Ética, Estética e Terapêutica

No psicodrama há uma categorização que vem sendo adotada, uma distinção entre psicodrama terapêutico e psicodrama nãoterapêutico, ou outra, entre psicoterapia psicodramática e “paraterapias” baseadas no psicodrama. O psicodrama pode ser praticado num contexto de diversidade ética , cada operador de psicodrama possuiria suaética própria e a imprimiria ao trabalho que realiza, nesse caso o psicodrama poderia ser considerado uma espécie de “terra de ninguém”.
A ética do psicodrama consiste em:
no teatro, romper com ahipocrisia dramatúrgico-atoral, substituindo-a pela verdade do aqui e agora das pessoas reais;
no acolhimento aos divergentes sociais e na luta por seus direitos, estimulando-os a reconhecer suacondição e se tornar sujeitos da própria vida;
na busca de comprometimentos e transparência nas questões de interesse da comunidade;
na centralidade da verdade;
na escuta respeitosa dos sentimentos epreferências pessoais, tomando-os como referencia prioritária na busca de soluções para problemas coletivos, conflitos e dores psicológicos.
E na base de tudo isso, a liberdade. São propostassubstanciais e bastante significativas.
A primeira área tem o psicodrama como ferramenta de ajuda: faz-se psicodrama para ajudar alguém a resolver alguma situação problemática. Ora, na relaçãoajudante-ajudado, o comando das operações conjuntas cabe ao ajudado – e não ao ajudante, o psicodramista. O ajudado é o sujeito, senhor de sua própria vida. É ele quem estabelece suas necessidades, seus objetivos eo tipo de ajuda de que necessita para alcança-los. O ajudante pode ter know-how nesse papel, tem suas estratégias, suas metodologia, seus conhecimentos específicos, mas sua competência só sematerializa quando se subordina a quem solicita a quem solicita seus préstimos.
A segunda grande área é a do socorro. Trata-se de situações em que o socorrido encontra-se com a vida ameaçada devido à...