Psic.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1058 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
APRESENTAÇÃO HISTÓRICA:



• Conceito de sexualidade na obra de Freud
• trajetória
• presente em 03 momentos diferentes

• 1º momento – (1893-1895)
• Estudos sobre a histeria
• Freud tem sua atenção voltada para a sexualidade como fator importante na constituição da neurose.

• 2º momento – (1895-1897)
• Freud: atenção voltada para a prematuridade dasexualidade infantil, considerando-a como conseqüência de um ato de sedução real realizado por um adulto e vivenciado pela criança.


• 3º momento – pós 1897
• Freud abandona a teoria da sedução e desenvolve o conceito de fantasia;
• Conclui que os impulsos sexuais estão presentes desde muito cedo em todas as crianças, independente de qualquer estimulação realizada por um terceiro.➢ (conclusão que tem relação com a descoberta do complexo de Édipo, após sua auto-análise!!)


• 1905 – “Três Ensaios Sobre a Teoria da Sexualidade”
• Sexualidade tem uma exposição mais sistemática;
• Adquire o estatuto teórico-conceitual.
• Um dos textos fundamentais de apoio da teoria psicanalítica.

• É constituída uma outra visão do desenvolvimento do serhumano:
– É colocado em evidência que a sexualidade NÃO começa na puberdade e SIM na infância precoce;
– Sexualidade NÃO designa apenas as atividades e o prazer ligados ao genital e SIM toda uma série de manifestações presentes desde a infância que produzem prazer e que excedem a necessidade, e que se encontram como elementos da chamada sexualidade genital.


• Sexualidadenão é instintiva, ou seja,

• não tem um comportamento pré-formado,
• não tem um objeto e um fim definidos e fixos.
• na maior parte das vezes é desorganizada; disputando primazias no percurso de seu desenvolvimento.


• Interesse de Freud: é o pulsional

• Considerado por alguns autores como “o discurso da pulsão”(Garcia-Roza).


• 1º Ensaio: “As AberraçõesSexuais”
• Contesta a opinião geral da época, segundo a qual as perversões resultam de uma degenerescência ou tara constitutiva.
• Passa a considerá-las sob um outro ângulo: o de que a predisposição às perversões pertence à constituição dita normal, isto é, depende da história da organização pulsional.

• Dito de outra forma...
• o objeto através do qual a pulsão alcança sua meta(a satisfação) é variável e seus padrões são fixados durante a história do indivíduo.
• a sexualidade humana pode se satisfazer com objetos e fins muito diversos.

• Baseado nos conceitos de pulsão e de objeto
• Freud introduz uma distinção dentro das perversões:
✓ Desvios sexuais em relação ao objeto sexual
✓ Desvios sexuais em relação à meta sexual
- elaboração de umadefinição mais precisa -


Desvios sexuais em relação ao objeto sexual (pessoa)


• Homossexualidade, pedofilia, zoofilia
• Homossexualidade – postula que as tendências masculina e feminina coexistem desde a infância (bissexualidade); a escolha de objeto definitivo vai depender da predominância de uma em relação a outra.

Desvios sexuais em relação a meta sexual
(ato a que leva apulsão)


• Perversões ligadas à dominação das pulsões parciais de origem infantil; ou seja, ligadas à utilização de partes do corpos ou objetos fetiches para fins de satisfação sexual.
• pulsões parciais – desintegração da pulsão sexual se em diversos componentes, as quais tem com fonte de excitação uma zona erógena.

Desvios sexuais em relação a meta sexual
(ato a que leva apulsão)

• Comportamentos nos quais a satisfação parcial é obtida em detrimento da sexualidade genital
• Prazer – exige condições particulares
✓ fixação em metas sexuais preliminares, como as práticas eróticas ligadas à zona oral ou objetos fetiches (fetichismo).
✓ sadismo e o masoquismo (fixação nos atos preliminares + substituição das metas normais por outras metas).

Ponto...
tracking img