Prova de função renal

1- INTRODUÇÃO

Os rins exercem múltiplas funções que podem ser didaticamente caracterizadas como filtração, reabsorção, homeostase, função endocrinológica e metabólica. A função primordialdos rins é a manutenção da homeostasia, regulando o meio interno predominantemente pela reabsorção de substâncias e íons filtrados nos glomérulos e excreção de outras substâncias (SODRÉ, F.L.; COSTA,J.C.B.; LIMA, J.C., 2007).
Como a doença renal é considerada uma enfermidade incipiente, silenciosa e que se confunde com sinais clínicos de diversas outras morbidades ela é frequentementediagnosticada através de testes rotineiros de sangue e urina, do qual, tomei como foco a creatinina como prova de função renal.
A creatinina é um metabólito nitrogenado não protéico durante ometabolismo celular da fosfocreatina (MORAES, 2000). A creatinina é excretada pela filtração glomerular e qualquer anormalidade que diminua a velocidade do fluxo urinário irá resultar na elevação daconcentração sérica (FERNANDES, 2001). Ela é formada no tecido muscular pela remoção não enzimática e irreversível de água do fosfato de creatina, a qual se origina do metabolismo dos aminoácido (KOZLOSKI,2005).
A creatinina pode ser mensurada no sangue ou na urina e sua concentração permanece praticamente inalterada ao longo de 24h. O músculo esquelético é o maior sítio de produção dacreatinina: dessa forma, variações em sua produção indicam alterações diretamente proporcionais na massa muscular (SILVA, 2006).
A dosagem da creatinina, sérica ou plasmática, dá informação sobre o RFG.A medida do ritmo de filtração glomerular (RFG) é a prova laboratorial mais utilizada na avaliação da função renal. Para tanto, usam-se marcadores indiretos, como as determinações de creatinina ecistatina C no sangue, ou procede-se à determinação do RFG propriamente dito, com indicadores como inulina; contrastes iodados, marcados ou não; e outras substâncias. O exame mais solicitado para...
tracking img