Prova de função renal

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas: 19 (4722 palavras)
  • Download(s): 0
  • Publicado: 27 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1- INTRODUÇÃO

Os rins exercem múltiplas funções que podem ser didaticamente caracterizadas como filtração, reabsorção, homeostase, função endocrinológica e metabólica. A função primordial dos rins é a manutenção da homeostasia, regulando o meio interno predominantemente pela reabsorção de substâncias e íons filtrados nos glomérulos e excreção de outras substâncias (SODRÉ, F.L.; COSTA,J.C.B.; LIMA, J.C., 2007).
Como a doença renal é considerada uma enfermidade incipiente, silenciosa e que se confunde com sinais clínicos de diversas outras morbidades ela é frequentemente diagnosticada através de testes rotineiros de sangue e urina, do qual, tomei como foco a creatinina como prova de função renal.
A creatinina é um metabólito nitrogenado não protéico durante ometabolismo celular da fosfocreatina (MORAES, 2000). A creatinina é excretada pela filtração glomerular e qualquer anormalidade que diminua a velocidade do fluxo urinário irá resultar na elevação da concentração sérica (FERNANDES, 2001). Ela é formada no tecido muscular pela remoção não enzimática e irreversível de água do fosfato de creatina, a qual se origina do metabolismo dos aminoácido (KOZLOSKI,2005).
A creatinina pode ser mensurada no sangue ou na urina e sua concentração permanece praticamente inalterada ao longo de 24h. O músculo esquelético é o maior sítio de produção da creatinina: dessa forma, variações em sua produção indicam alterações diretamente proporcionais na massa muscular (SILVA, 2006).
A dosagem da creatinina, sérica ou plasmática, dá informação sobre o RFG.A medida do ritmo de filtração glomerular (RFG) é a prova laboratorial mais utilizada na avaliação da função renal. Para tanto, usam-se marcadores indiretos, como as determinações de creatinina e cistatina C no sangue, ou procede-se à determinação do RFG propriamente dito, com indicadores como inulina; contrastes iodados, marcados ou não; e outras substâncias. O exame mais solicitado paraavaliação do RFG no laboratório de patologia clínica é a dosagem da creatinina sérica. Em algumas condições, entretanto, o resultado encontrado da creatinina sérica deve ser corrigido (através da utilização de fórmulas que levam em consideração características próprias do indivíduo) para ser devidamente interpretado (MASTROIANNI KIRSZTATN, 2007).
A utilização da creatinina como prova de função renalapesar de ser considerado um teste o especifico é pouco sensível e impreciso. Ele só se altera quando já existe perda de aproximadamente 50% da função renal, ocasionando um diagnóstico e um tratamento tardio da doença (MAGRO, Márcia Cristina da Silva; VATTIMO, Maria de Fátima, 2007) que será visto com mais detalhe no estudo a seguir.




























2-REVISÃO DA LITERATURA

2.1 Os rins

Pertencentes ao sistema urinário os rins são órgão pares, localizados logo acima da cintura, entre o peritônio e a parede do abdome. Sua coloração é vermelho-parda (AULA DE ANATOMIA, 2010).
Os rins estão situados de cada lado da coluna vertebral, por diante da região superior da parede do abdome, estendendo-se entre a 11ª costela e o processotransverso da 3ª vértebra lombar. São descritos como órgãos retroperiotoneias, por estarem posicionados por trás do peritônio abdominal (AULA DE ANATOMIA, 2010).
Os rins são recobertos pelo peritônio e circundados por uma massa de gordura e de tecido areolar frouxo. Cada rim tem cerca de 11,25 cm de comprimento, 5 a 7,5 cm de largura e um pouco mais que 2,5 cm de espessura. O esquerdo é um poucomais comprido e mais estreito que o direito. O peso do rim do homem adulto varia entre 125 a 170g; na mulher adulta, entre 115 a 155 g. O rim direito normalmente situa-se ligeiramente abaixo do rim esquerdo devido ao grande tamanho do lobo direito do fígado (AULA DE ANATOMIA, 2010).
Na margem medial côncava de cada rim encontra-se uma fende vertical – o HILO RENAL – onde a artéria...
tracking img