Proteina c reativa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1265 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
PARA QUE SERVE O EXAME PROTEÍNA C REATIVA
Proteína C reativa é uma proteína normal do corpo humano, portanto o exame que dosa a proteína C reativa não pesquisa nada estranho ao organismo.
A proteína C reativa participa da "resposta de fase aguda", que é a reação do organismo que dá início ao processo de reparação de qualquer lesão das estruturas do corpo.
O que desencadeia a resposta de faseaguda é a morte "não natural" das células, como quando um pequeno infarto no coração mata algumas células ou um grande corte no braço mata muitas células.
Há uma morte de células que é considerada "natural" - é chamada de apoptose. A morte de células por esse processo não desencadeia a resposta de fase aguda.
Então, a ativação da resposta de fase aguda indica alguma morte celular não natural logosignifica a presença de alguma lesão em alguma parte do corpo.
Do ponto de vista do diagnóstico, seria ideal haver uma substância que, podendo ser dosada no sangue, indicasse que a resposta de fase aguda foi ativada por alguma lesão ou doença em qualquer parte do corpo.

A resposta de fase aguda é uma reação biológica complexa da qual participam diversas células e muitas substâncias químicas.Várias dessas substâncias foram pesquisadas para tentar responder à pergunta: Qual a substância que, através de um exame de sangue, pode indicar a ocorrência de qualquer lesão de células no organismo?
A substância que mostra melhor desempenho na resposta a essa pergunta é a proteína C reativa, mas é preciso estar atento e entender que a ocorrência de lesões de células não indica que uma doençafoi responsável por isso. É possível ter elevações de proteína C reativa sem estar doente.
Inicialmente, a proteína C reativa foi pesquisada através de métodos grosseiros, cujos resultados eram negativo ou positivo, e os resultados positivos eram dados em cruzes (+, ++, +++ ou ++++). Tais métodos são considerados obsoletos atualmente e não deveriam mais ser utilizados.
A metodologia evoluiu para adeterminação quantitativa da proteína C reativa, ou seja, para exames que medem a quantidade exata da proteína no sangue.
Os exames quantitativos mostram que sempre há proteína C reativa no sangue, portanto um exame pelo método antigo pode ser negativo, mas pelo método moderno sempre terá um valor de proteína C reativa, ou seja, o resultado negativo de um exame não significa resultado igual azero no outro.
Não é incomum pessoas ficarem angustiadas com essa discrepância entre resultados de exames feitos por métodos diferentes. A mudança de método impede a comparação dos resultados, pois os exames são diferentes, embora tenham o mesmo nome. O pensamento mitológico faz pensar que, por terem o mesmo nome, os exames deveriam ter o mesmo resultado. Mas isso não é verdade.
Os examesquantitativos também mostram que a proteína C reativa aumenta rapidamente na presença de infecção, inflamação e traumatismos com destruição de células e volta ao normal rapidamente após o processo ter sido resolvido. Mas nem sempre o aumento ocorre.
Há exemplos, como o caso do lupus eritematoso sistêmico, em que a presença de notória reação inflamatória e lesão celular em múltiplos locais do corpo éacompanhada de níveis normais de proteína C reativa, o que serve para mostrar que a teoria que explica o significado de um exame não é a verdade absoluta na interpretação do resultado.
Ainda não se sabe porque o organismo falha em aumentar os níveis de proteína C reativa em algumas situações clínicas, mesmo na presença da resposta de fase aguda. Mas, sabendo que isso ocorre, podemos concluir que umresultado normal de proteína C reativa não exclui a ocorrência da resposta de fase aguda nem a presença de lesões celulares em algum local.
Da mesma forma é possível observar aumentos da proteína C reativa na ausência de manifestações que mostrem onde ocorreu a lesão que desencadeou a resposta de fase aguda. Reparando seus órgãos diariamente, o organismo muitas vezes desencadeia a resposta de...
tracking img