Protecionismo x liberalismo na politica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1240 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Liberalismo


x


Protecionismo

Sumario.

1- Resumo

2- introdução

3-protecionismo x liberalismo

3.1- protecionismo

3.2- liberalismo

4- considerações finais

1-No comercio internacional os países utilizam de políticas econômicas
diversificadas com o objetivo de obter vantagens em busca do bem-estar e
desenvolvimento econômico. Dentre as políticaseconômicas adotadas, algumas
restringem o mercado e outras abrem. A decisão de proteger o mercado interno leva os
países a impor medidas que inibam a entrada de produto externo no país e, quando há
abertura comercial, o país cria facilidades para que produtos importados entrem no país,
mas ambas as decisões trazem também consequências que nem sempre garantem o
objetivo
2- Desde o início docomércio entre as nações, há a busca incessante do
desenvolvimento econômico e bem-estar dos cidadãos. Para isso, os governos adotam
diferentes medidas, que são as políticas econômicas, ora protegendo o mercado interno,
ora abrindo.
Ao adotar medidas protecionistas, que podem ser subsídios a produtores internos
ou barreiras à importação, entre outros, os países tentam ajudar o mercadointerno a se
desenvolver até o ponto em que esteja forte para competir com outros países mais desenvolvidos. Essas medidas visão diminuir o número de produtos importados que
competem no mercado interno.
Quanto ao liberalismo, a função é inversa, os países abrem o mercado para que
entrem mercadorias importadas e assim fazem com que os produtores internos se
desenvolvam para competir ao pé deigualdade com produtos importados.
Existem diversas discussões sobre quais políticas econômicas garantem melhor
desenvolvimento dentro de um país ou no comércio internacional, onde são analisados
pontos de vista, vantagens e desvantagens do protecionismo e do liberalismo. Nesse
artigo vamos abordar as vantagens e desvantagens das políticas econômicas
protecionistas e liberais mostrando asconsequências das mesmas para seus adeptos.
A pesquisa bibliográfica foi realizada em livros de economia e comércio exterior e
outras produções acadêmicas como artigos científicos
3- A partir das ideias criadas por Adam Smith sobre o liberalismo grandes números de
economistas aderiram aos argumentos do livre-comércio como forma de promover o bem-estar e o desenvolvimento econômico das nações,e a partir disso os governos de
diversos países tem aberto seus mercados para obter ganhos de comércio. Por outro
lado, apesar de pequeno, existe ainda um grupo de economistas que não acreditam que o
liberalismo possa trazer somente bem-estar e desenvolvimento econômico, sendo
adeptos do protecionismo, defendendo que os governos devem adotar medidas para
proteger seu mercado interno eque essa proteção proporcionará o desenvolvimento do
país que o adote
3.1
Segundo Williamson (1996), proteção se refere às vantagens que os governos
oferecem aos produtores internos para concorrer com os produtos vindos do mercado
externo, e num sentido mais amplo, impulsionar as exportações. Para obter essas
vantagens são adotadas medidas protecionistas, sendo as principais:subsídios, cotas de
importação, restrições voluntárias às exportações, e barreiras não tarifárias.
Subsídios – Segundo Simões, Pellegrino e Capacle (2006) é definido como
pagamentos (diretos ou indiretos) realizados pelo governo para incentivar as
exportações ou desestimular as importações. Afirmam também que esses subsídios
podem ser concedidos por meio de pagamentos em dinheiro, financiamentosa taxas de
juros inferiores a do mercado e redução de impostos. Carvalho e Leite da Silva (2002)
dizem que os subsídios equivalem a um imposto negativo, ou seja, reduzem os custos
para o produtor e afirmam também que em alguns casos o governo compra em um
determinado preço de um fornecedor e revende por menos aos consumidores.
Cotas de importação – Com base nos conceitos de Simões,...
tracking img