Propriedades dos carbonatos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1741 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DE–-
DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS
BACHARELADO EM QUÍMICA







LABORATÓRIO DE QUÍMICA INORGÂNICA I





Obtenção de Hidrogênio






.)








A05 / 2009
INTRODUÇÃO

Os carbonatos resultam da combinação do (CO3-) com metais e metalóides, ou da reação do ácido carbônico com esses elementos. Quando o carbono se une com o oxigênio,apresenta forte tendência a ligar-se a dois átomos de O, compartilhando dois de seus quatro elétrons de valência com cada um para formar uma unidade química estável (CO2). Outra maneira do C combinar-se com o O2 resultam no radical CO3-, uma vez que a relação dos raios iônicos conduz à coordenação 3, gerando uma estrutura triangular onde três O envolvem o C coordenador central.
    O radical carbonatoem presença do íon H+ torna-se instável e decompõe-se, gerando o CO2, uma vez que esta estrutura é mais estável, produzindo a reação de efervescência quando os carbonatos são atacados por ácidos.








OBJETIVOS
o Identificação de ácidos e bases;
o Observação de desprendimento de gás;
o Equilíbrio de precipitação.

MATERIAIS






 




PROCEDIMENTOEXPERIMENTAL

Procedimento A: EQUILÌBRIO QUÌMICO CARBONATO/GÁS CARBÔNICO

Foi transferida para um tubo de ensaio uma solução Na2CO3 0,5 M, de forma que o nível do líquido ficasse na altura equivalente a um terço do tubo;
Adicionado 3 gotas de fenolftaleína;
Em seguida, adicionado gotas de HCl 1 M até observar evolução de gás. Após a observação adicionou-se gotas de NaOH 1 M até que a evolução degás cessasse. Tendo repetido esse processo várias vezes, até que nenhum gás fosse liberado ao adicionar ácido;



Procedimento B: EQUILÍBRIO DE PRECIPITAÇÃO

Transferiu-se para um tubo de ensaio uma solução de Ba(OH)2 saturada na altura equivalente a um terço do tubo e foi adicionado 3 gotas de fenolftaleína;
Borbulhando CO2(g) com auxílio de um canudo, até o aparecimento de umprecipitado em suspensão (turvação);
A essa solução, adicionou-se gotas de HCl 1 M até a dissolução do precipitado e tornou-se a borbulhar CO2(g) na solução.




Procedimento C: DETERMINAÇÃO DO TEOR DE CARBONATO DE SÓDIO

Colocou-se água de torneira em uma bacia e encheu-se uma proveta completamente com água. Invertendo-se a proveta, foi introduzida dentro da bacia com água. Deixando-a em repouso,fixa por uma haste metálica e garra;
Introduzindo o termômetro na bacia, de forma a medirmos anterior e posteriormente a temperatura da água.
Conectou-se uma das extremidades da mangueira de silicone no kitassato de 250 mL e a outra extremidade na bureta invertida, de forma que qualquer gás expelido fosse coletado pela proveta.
Pesou-se exatamente 0,74 g da amostra 1. Transferindo-seaproximadamente 10 mL de HCl 1 M para o Kitassato, mediu-se a temperatura experimental da água contida na bacia.
Introduziu-se a amostra 1 no Kitassato e fechou-se rapidamente com a rolha de silicone.
Foi aguardada a completa evolução do gás. Agitando-se o Kitassato por alguns instantes a fim de certificarmos que todo sal reagiu com o ácido.
Foi repetido o mesmo procedimento para a amostra 2 em que amassa pesada foi de 0,85g.




   RESULTADOS E DISCUSSÕES
Ao adicionar-se fenolftaleína à solução de carbonato de cálcio o seguinte acontece:
Ca2CO3(aq)(incolor) + fenolftaleína [pic] Ca2CO3(aq)(rosa)
|[pic] | |[pic] |
|Fenolftaleína |(aq) +2 H2O (ℓ) [pic] 2 H3O+ (aq) + |fenolftaleína |
|Forma incolor | |Forma rósea |


A geometria da molécula de fenolftaleína muda dependendo da concentração de íons OH-, quando em pH maior que 8,2 (básico), ela muda a geometria e passa a...
tracking img