Projetos de pesquisa sobre o ceara

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2536 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Projeto de pesquisa individual


Título:
Relato de viajantes italianos sobre o Rio de Janeiro nos séculos XVIII e XIX.
Tradução e análise

Responsável:
Profª Drª Ana Thereza Basilio Vieira


1. Introdução
A cidade do Rio de Janeiro ganhou novo status com sua elevação à
categoria de uma das principais cidades do reino em 1763. Mais tarde, em 1808,
com avinda da família real portuguesa para o Brasil, a cidade passa por uma série
de transformações, passando em 1889 a capital da República. Assim, o Rio de
Janeiro é o local onde se centralizaram nos séculos XVIII e XIX as idéias e os
movimentos da história nacional.
O Rio de Janeiro é ponto de passagem ou de fim mesmo de diversos
viajantesestrangeiros. A partir do século XVIII e, sobretudo, no século XIX, surge
uma literatura italiana específica, formada por relatos de viagem, de cunho
geográfico, cumulativo e organizacional. Viagens de circunavegação e cartas
náuticas, que descrevem em minúcias toda a costa da cidade do Rio de Janeiro
são tema freqüente desses relatos. Estes registros sobre as mudanças dacidade
e sobre seus habitantes, costa e natureza circundante tornam-se documentos
importantíssimos para a escrita da história da cidade do Rio de Janeiro.
Os viajantes italianos têm uma importância específica, no contexto da
imigração italiana para o Brasil em fins do século XVIII e durante todo o século XIX
e também da necessidade de os italianos registrarem em seusrelatos descrições
e mapeamento de toda a costa das terras da América meridional. Os costumes, a
geografia, a história e as embaixadas do antigo e do novo mundo são comparados
e descritos, sobretudo em viagens de circunavegação. Tais relatos, no entanto,
constituem um fato social relevante, com conseqüências fundamentais para a
formação de um imaginário sobre o Rio esobre o Brasil, que, através do princípio
de transculturação, falará sobre a imigração.
Contudo, estas construções discursivas específicas não podem ser vistas
como um mero repositório de “fatos” históricos, geográficos, etc. Faz-se
necessária uma análise lingüística destes discursos, tomando-os como um
produto ideológico de um contexto interativo específico,que Pratt (1999a)
caracteriza como “zona de contato”. Este enfoque lingüístico parte de duas
constatações fundamentais: (1) O texto não é um recipiente, um veículo neutro,
mas sua estruturação traz implícitos mecanismos de destaque, apagamento e
ocultação de elementos ideológicos contidos num processo de interação apontada
por Pratt, que só podem serevidenciados através de uma análise lingüística
específica; (2) Vistos como frutos de um processo semiótico específico, estes
relatos ganham materialidade discursiva, isto é, tornam-se ação social concerta
(cf. Bakhtin, Marxismo e Filosofia da linguagem, 144-154, e Fairclough, Discurso e
mudança social, passim). Com base nisto, pode-se tomá-los como discursos comos quais os europeus e os próprios brasileiros mais adiante irão construir os seus
discursos identitários (cf. Montez, Luiz, in: Gazzaneo, Luiz Manoel, 2007, 107-123).


2. Proposição da pesquisa e plano de trabalho
A pesquisa propõe-se a dar continuidade ao levantamento dos relatos de
viajantes italianos no Rio de Janeiro nos séculos XVIII e XIX, definir umconjunto
de textos mais importantes e traduzi-los. Além disso, o plano de trabalho
compreende, em etapa imediatamente posterior, a composição de um ensaio
contendo a análise dos relatos tomados como construções discursivas e
ideológicas. O corpus do trabalho utilizará, essencialmente, o acervo da Biblioteca
Nacional do Rio de Janeiro, demais acervos...
tracking img