Projeto intervenção

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2184 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCATINS – UNITINS

PRÓ-RETORIA DE GRADUAÇÃO

DIRETORIA DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA E TECNOLOGIA EDUCACIONAL

CURSO DE SERVIÇO SOCIAL

RELATÓRIO PARCIAL DE ESTÁGIO CURRICULAR II

Relatório Parcial de Estágio apresentado pelo Curso de Serviço Social da Fundação Universidade do Tocantins - UNITINS, como requisito para obtenção do Título de Assistente Social.Estágio supervisionado II

Acadêmicos do 8º Período de Serviço Social

Fabiola Aparecida Ribeiro

Olga Ivone Silva

Wilson da Silva Borges Filho

_______________________________________________________PROFESSORA/ORIENTADORA

NOTA: ____________________

Diamantina/2011

INTRODUÇÃO

O presente relatório foi formatado após as analises pertinentes ao processo de inserção do campo de estagio curricular, levando em considerações as observações desde a apresentação à instituição, a analise institucional e principalmente a aproximação e a abordagem dos assistidos, buscandoconquistar sua amizade e a confiabilidade mutua entre as partes. Deste processo, levantar dados e informações importantes que proporcione o embasamento para a proposta metodológica de aplicação do estagio, bem como para as ações já desenvolvidas pela instituição internamente, e as que serão construídas por nós, futuros profissionais de serviço social; Projeto de Intervenção, entre outros.É importante destacar que a instituição escolhida para o desenvolvimento do estagio curricular, é uma entidade civil, de personalidade jurídica, sem fins econômicos, que tem sua historia construída ao longo de décadas, passando por várias transformações administrativas, psicopedagogicas, humanísticas, metodológicas e profissionalizantes. Hoje, administrada por uma diretoria constituída por cidadãosda sociedade local, e que atendem crianças e adolescentes em situações de vulnerabilidade e risco social, em âmbito regional, proporcionando ambiente “familiar”, educacional formal e informal, profissionalizante, com vista à inserção ou reinserção familiar e social.

A instituição, Escola Profissional Irmã Luiza – EPIL, que faz parte de uma organização maior, que se trata da SociedadeProtetora da Infância que agrega mais duas entidades: A Vila Educacional de Meninas – VEM, que atende apenas meninas em situação de vulnerabilidade e risco social, com objetivo de prepará-las para a inserção social, e o AJIR – Amparo à Juventude para a Inserção Rápida, trabalha com a juventude, em plena parceria com a sociedade local, empresarial, preparando os jovens para o mercado de trabalho e avida em sociedade. A entidade foi fundada desde 1911, quando então a Irmã Luiza, pertencente a uma congregação religiosa denominada, Filhas da Caridade, acolhia meninos de rua, no antigo Colégio Nossa Senhora das Dores, no entanto a Escola Profissional Irmã Luiza, estará comemorando seu centenário neste ano de 2011.

Acreditamos que não foi por um acaso a escolha desta entidade para ainserção ao estagio curricular, o preparo e a formação de jovens e adolescentes tem sido uma constante discussão no meio político, social, religioso e educacional, as crianças e os adolescentes de hoje serão os adultos de amanhã.

Por mais de uma semana, passamos por um delicado processo de aproximação e observação institucional, com o objetivo de obter subsídios e informações importantespara formatar as propostas de trabalho a serem desenvolvidas junto aos internos e construir com segurança o projeto de intervenção. O convívio direto com os educadores sociais e com os adolescentes foi crucial para a elaboração concreta destas propostas, levando em considerações as solicitações da própria direção da instituição, trabalhar na linha psicosocioeducativo, convívio interpessoal e...
tracking img