Projeto integrador de qualidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 27 (6691 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
1 DEFINIÇÃO DE CEP – CONTROLE ESTATÍSTICO DO PROCESSO


O CEP – Controle Estatístico do Processo é uma ferramenta que está fundamentada nas técnicas estatísticas, com a função de garantir a melhoria contínua dos processos de uma organização através de gráficos que auxiliam na tomada de ações corretivas, evitam os retrabalhos e desperdícios do processo e apresentam a produtividade, eprincipalmente a satisfação do cliente através da conformidade do produto ou serviço prestado.
Miranda (1994, p.15) definiu que o Controle Estatístico do Processo (CEP), tem por objetivo registrar as variações existentes em qualquer processo, como forma de identificar desvios de desempenho e, então, atacá-los preventivamente para mantê-los estabilizados dentro da capacidade do processo. Destaforma, o CEP é um controle específico que evidencia o andamento do processo e suas variações para que ações sejam tomadas para aperfeiçoar o desenvolvimento do produto.
O Controle Estatístico do Processo (CEP) segundo (Sommer, 2000) é um método preventivo de se comparar continuamente os resultados de um processo com um padrão, identificando, a partir de dados estatísticos, as tendênciaspara variações significativas, e eliminando ou controlando estas variações com o objetivo de reduzi-las cada vez mais. O CEP é uma metodologia que permite conhecer o processo, manter o mesmo sob controle estatístico e melhorar a capacidade do mesmo. Assim, para que o CEP seja aplicado de maneira eficaz é necessário conhecimentos estatísticos de cada etapa do processo, e conhecer os diversos fatoresrelacionados: variabilidade, defeitos, variações, processos instáveis e estáveis, gráficos de controle para variáveis contínuas, variáveis discretas, gráficos de controle para variáveis discretas, avaliação de estabilidade do processo e a capabilidade do processo.

1.2 VARIABILIDADE E DEFEITOS

Variação é a diferença existente entre os objetos fabricados exatamente iguais, porém commedições ou fatores que influenciam o resultado final do processo. Estes fatores podem ser controlados através da qualidade do produto, e assim medir as variações que ocorrem durante o processo e afetam a qualidade do produto.
As variações podem ser:
✓ Variação Interna: ocorre quando a diferença é encontrada na mesma peça;
✓ Variação Item a Item: é a variação dos itens que sãoproduzidos em tempos próximos;
✓ Variação Tempo a Tempo: ocorre quando os itens são produzidos em grandes intervalos de tempo;
Esta variação pode ser definida através dos diferentes tipos de processos influenciados pelos seguintes fatores: máquinas, métodos, materiais, meio ambiente, mão-de-obra, e medidas.
Na variabilidade dos processos, existem especificações definidasgeralmente pela engenharia, que apontam três casos de situações que podem ocorrer durante a comparação das especificações do produto com a variabilidade do processo:
• Caso I: A variabilidade do processo é menor do que a diferença entre as especificações, ou seja, é a mais desejada porque não ocorre produção de itens defeituosos, não sendo necessários ajustes freqüentes e busca de causasespeciais de variação do processo porque a variabilidade é menor do que a diferença do limite superior de especificação e limite superior de especificação, mesmo quando ocorre algum deslocamento na média do processo ou algum aumento de sua dispersão.
• Caso II: A variabilidade do processo é igual à diferença entre as especificações (limite superior e inferior da especificação), nestecaso, o deslocamento da média irá acarretar em refugos ou retrabalhos dos produtos pois os valores individuais irão ficar fora da especificação, porém se o processo for controlado, não haverá produção de itens com defeito, por isso que as cartas de controle devem ser aplicadas continuamente, para que as formas especiais de variação sejam eliminadas do processo rapidamente.
• Caso III: A...
tracking img