Projeto de

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1850 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
FCAT – FACULDADE DE CASTANHAL
CURSO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS










MARIA ORLANDO MACEDO







PROJETO DE PESQUISA:

O SIMPLES NACIONAL E OS BENEFICIOS DESTE SISTEMA TRIBUTÁRIO PARA AS MICRO EMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE NO RAMO DA INDÚSTRIA DE SANEANTES NA CIDADE DE CASTANHAL (PA): PERÍODO DE 2010 A 2011














CASTANHAL
2012
FCAT – FACULDADEDE CASTANHAL
CURSO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS






MARIA ORLANDO MACEDO







PROJETO DE PESQUISA:

O SIMPLES NACIONAL E OS BENEFICIOS DESTE SISTEMA TRIBUTÁRIO PARA AS MICRO EMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE NO RAMO DA INDÚSTRIA DE SANEANTES NA CIDADE DE CASTANHAL (PA): PERÍODO DE 2010 A 2011






Trabalho apresentado ao curso Superior de Ciências Contábeis da Faculdade deCastanhal – FCAT como requisito de avaliação para a II NVA.

Orientador: Prof. Dr. Antonio Jorge Paraense da Paixão






CASTANHAL
2012
SUMÁRIO

TEMA 3
DELIMITAÇÃO DO TEMA 3
FORMULAÇÃO DO PROBLEMA 3
HIPÓTESE(S) 3
JUSTIFICATIVA 3
OBJETIVOS 5
REVISÃO BIBLIOGRÁFICA 5
METODOLOGIA 7
CRONOGRAMA 8
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 8




















TEMA

OSimples Nacional e os benefícios deste sistema tributário para as micro e pequenas empresas.

DELIMITAÇÃO DO TEMA

O Simples Nacional e os benefícios deste sistema tributário para as Microempresas e Empresas de Pequeno Porte do ramo da indústria de saneantes na cidade de Castanhal (PA): no período de 2010 a 2011

FORMULAÇÃO DO PROBLEMA

Quais as consequências do Simples Nacional e como estenovo sistema tributário veio de fato beneficiar as micro e pequenas empresas do ramo da indústria de saneantes na cidade de Castanhal (PA) no período de 2010 a 2011.

HIPÓTESE(S)

O Simples Nacional veio simplificar e diminuir a alta carga tributária aplicada às microempresas e às empresas de pequeno porte no ramo da indústria de saneantes na cidade de Castanhal (PA).

JUSTIFICATIVADiante da atual conjuntura política e social, a análise de um programa de governo que promete reduzir a burocracia e a carga tributária é de suma importância para trazer o entendimento a milhares de trabalhadores individuais que ainda vivem na informalidade.
O governo tem investido na criação de mecanismos que possibilitam o desenvolvimento econômico incentivando a formalização das empresas, abrindoo mercado de capital, tornando a economia mais ativa, o país melhor e mais produtivo. Com o Simples Nacional os benefícios vão além dos tributários, ficou mais fácil a obtenção de crédito, o acesso às novas tecnologias, a exportação dos produtos nacionais, a participação em licitações e desta forma a criação de milhões de novas vagas e postos de trabalho, geração de renda e melhoria de vida. É avalorização do trabalhador.
O Simples Nacional é um Regime Especial Unificado de Arrecadação de Impostos e Contribuições devidos pelas Microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP), criado pela Lei Complementar nº 123 de 14 de dezembro de 2006 e vigente a partir de 1º de julho de 2007. Esse regime unifica a legislação tributária aplicável às ME e às EPP.
São oito os tributos pagos em umúnico documento, Imposto sobre a Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ); Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI); Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL); Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins); Contribuição para o PIS/Pasep; Contribuição Previdenciária Patronal (CPP); Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Sobre Prestação de Serviços eTransportes Interestadual e Intermunicipal e de comunicação (ICMS); Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS).
A Resolução CGSN 94/2011, que entrou em vigor no dia 01/01/2012, trouxe novos limites de arrecadação para as micro e pequenas empresas, dando assim mais liberdade a estas de atuarem no mercado, estima-se que 5,3 milhões de empresas serão beneficiadas. Temos hoje no Brasil, mais...
tracking img