Projeto de prevenção do uso de drogas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4150 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
CURSO DE PREVENÇÃO DO USO DE DROGAS PARA EDUCADORES DE ESCOLAS PÚBLICAS

Nome da Escola: EMEF Cidade de Osaka
Cursistas: Luis Cesar Santana, Andréia Cristina da Silva, Raquel Di Fabio; Regina Celia Benavalli. Marli Rosa da Silva Fernandes e Wilson Kraciunas.
Tutor: Marcela Costa Oliveira

PROJETO SAÚDE: PREVENIR AINDA É O MELHOR REMÉDIO

Avenida Baronesa de Muritiba, 55, Pq. São Rafael,Distrito de São Mateus, São Paulo
02 de Março de 2011

ü INTRODUÇÃO
A escola se transformou do local que vai além da simples transmissão de conhecimento para onde as relações acontecem das mais diversas formas. Quase um “point”, se não fosse a necessidade de estudar. Calma! Nem lá, nem cá.

A escola não é ilha isolada no oceano social. A escola não é lugar para guardar crianças, oureformá-las, embora possa ajudar, orientar e até alimentar. A escola não é o paraíso na Terra, nem o inferno entre nós, nem mesmo o purgatório (Perissé, 2008).

Se a escola se transformou num lugar de interações e relações é evidente que aquilo que o aluno traz consigo do ambiente externo tende a se reproduzir no ambiente escolar. Para tal constatação não será necessário enveredar porcaminhos desconhecidos; a verdade está amostra. Basta nos reportarmos aos noticiários que incluem a escola no roteiro da violência, da discriminação, da indisciplina, do tráfico de drogas e da depredação. Estranha dicotomia se forma, pois a escola também é, ou deveria ser, o lugar da prática esportiva, da turma do coral, do teatro, dos passeios culturais.

Apesar de todos os esforçoteórico-práticos, o ideal de uma educação crítica e emancipadora continua sendo o grande desafio. Não menos importante que isso, a escola ainda está desafiada a enfrentar outras forças que também (dês) ‘educam’ como a internet, a televisão, o rádio, os jornais e revistas (Santos e Andreoli, 2009)

Não temos dúvida sobre a necessidade de ocupar o tempo ocioso de nossas crianças e adolescentes comatividades que realcem a importância da saúde, mais especificamente da prevenção de problemas que podem ser evitados através de uma vida equilibrada no trabalho, nos estudos, na alimentação ou nas interações sociais que se tecem desde a infância até a vida adulta. Se, parafraseando o popular, é de pequeno que se torce o pepino, nada melhor que iniciarmos uma campanha aberta em prol da saúde o mais cedopossível.
No roteiro do trabalho educacional com o tema saúde está, sem dúvida, a prevenção do uso drogas, pois, também é uma preocupação social atual e, como educadores, temos que considerar que vários aspectos influenciam a busca pelas drogas e, seus males repercutem além do indivíduo; repercutem na família e na comunidade local.
Apesar da LDB admitir em sua introdução que a educação não é umprocesso que ocorre apenas na escola é nela que temos uma referência importante para trabalharmos o tema. Onde podemos traçar metas e objetivos mais amplos que considerem os problemas sociais e de saúde que são comuns aos alunos, as famílias, aos vizinhos e a comunidade em que a escola está inserida e, numa visão mais ampla, por onde se espalham esses mesmos problemas.

A educação abrangeos processos formativos que se desenvolvem na vida familiar, na convivência humana, no trabalho, nas instituições de ensino e pesquisa, nos movimentos sociais e organizações da sociedade civil e nas manifestações culturais (LDB/ 1996, art. 1º).

Nessa conjuntura onde aspectos diversos que antes eram aparentemente desconectados e agora interagem de forma dinâmica, a saúde não pode ser tratadaapenas por elementos físicos e orgânicos, bem como, no caminho de um projeto voltado para a prevenção é impossível não considerar o uso de drogas.
“As questões psíquicas ou emocionais, assim como outros fatores da vida da pessoa, inclusive os sociais, culturais, familiares e jurídicos, são igualmente importantes e interagem de forma dinâmica entre si” (Sudbrack, 2011, p.162).
A partir do...
tracking img