Projeto de pesquisa existencialismo sartreano na contracultura no brasil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1428 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]




As influências do existencialismo Sartreano na contracultura brasileira



Projeto de Pesquisa Histórica apresentado à Professora Profª. Renata Palandri Sigolo Sell, para a disciplina de História e Contracultura, do curso de graduação em História da Universidade Federal de Santa Catarina.Florianópolis
Junho de 2011









Sumário







1 – Introdução.................................................................................................................3

2 – Objetivos...................................................................................................................5

3 – Teoria eMetodologia................................................................................................7

4 – Cronograma...............................................................................................................8

Referências bibliográficas...............................................................................................9
























1. Introdução:Em uma Europa mergulhada nas seqüelas da segunda guerra mundial, sob um clima de desalento e insegurança, surge o movimento filosófico existencialista empreendido por Sartre, suas teses esclareciam ao ser humano sobre o seu papel no determinado momento histórico. Tanto quanto uma doutrina filosófica é também adotado como um estilo de vida pelos os movimentos contra culturais.
Com o horrorcausado pela guerra, Sartre decide tomar um caminho mais político distancia-se de suas posições iniciais e se aproxima das idéias marxistas, criando um adendo filosófico à teoria de Marx, e em 1952 filia-se ao Partido Comunista Francês. A nova fase do existencialismo é popularizada através da literatura engajada às lutas sociais, leva conceitos abstratos a uma grande população por meio da arte.
Em1956 após a entrada dos tanques soviéticos em Budapeste Sartre rompe com o Partido condena a submissão do PCF aos ditames do regime comunista em seu livro “O fantasma de Stalin”, publicado após o descontentamento com o regime soviético.
Em 1960 após a visita a Cuba, vem o Brasil acompanhado de Simone de Beauvoir, Sartre ao ver o potencial revolucionário no engajamento político de esquerda dosintelectuais brasileiros, anuncia um modelo de arte engajada para conduzir as massas a percepção de sua condição e inspirar a atitude revolucionária.
Após o golpe militar os movimentos contra culturais brasileiros atingem o seu auge, o pensamento de Sartre tem o papel de contrapor o positivismo dos militares, as idéias existencialistas atuam na Tropicália, no cinema novo, no teatro, e naliteratura marginal.
A tropicália recusava o discurso populista, desconfiando dos projetos de tomada do poder, valorizando a ocupação dos canais de massa, a construção literária das letras, a técnica o fragmentário, o alegórico, o moderno e a critica de comportamento, o tropicalismo é a expressão de uma crise.[1] (HOLANDA-1981) A tropicália foi um movimento artístico de ruptura a cultura e a maneira deproduzir música nacional, juntou o concretismo, a antropofagia, e a pop art, estabelecendo uma nova maneira de expressar-se, assimilou a contracultura hippie no estilo de vestir-se e o modelo sartreano de difundir a arte, levando sua música a uma grande popularização.
O cinema nacional antes da chegada do cinema novo era produto de uma cultura colonizada pelo American Way of Life, os produtoresalegavam que esse seria o único tipo de cinema “brasileiro” que o publico aceitava, o qual estava condicionado à política de mercado. O cinema novo traz um novo modo de fazer cinema no Brasil, associado às lutas nacionais anti-imperialistas e anti-industriais, negando o antigo modo de fazer filmes no Brasil, em grandes estúdios com grandes orçamentos.
O foco da pesquisa será a abordagem das...
tracking img