Projeto de estampo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3218 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade de São Paulo – USP
Escola de Engenharia de São Carlos – EESC




PROCESSOS PARA A INDÚSTRIA AERONÁUTICA
(SEP – 0282)



PROJETO ESTAMPO






Alunos:

Bruno Sena ................................. 5397635
Caio Moura .................................. 5452571
Camilo Baldy ............................... 5127887
EduardoCoda ............................. 4583993
Eloy Freitas Jr. ............................ 5397548






Prof. Reginaldo Coelho








São Carlos, 06 de Novembro de 2008
Memorial de Cálculo

1. Princípio do Estampo
O estampo é um processo mecânico de corte por punção e matriz, na qual se consegue separar uma parte metálica de outra por intermédio deferramentas especiais, obtendo-se instantaneamente uma figura determinada.
O punção e a matriz são duas das partes mais importantes do estampo, uma vez que, para obter-se o produto final, necessita-se do funcionamento do conjunto. Um estampo simples é constituído pelos seguintes componentes: punção, matriz, cabeçote, base, espiga, porta-punção, guia do punção, coluna, suportes de coluna, buchas,régua-guia e prensa-chapa, como apresentado na Fig. 1.
[pic]
Fig. 1. Componentes Principais de um Estampo
A base é a parte do estampo que fixa o conjunto à mesa da prensa e também elimina o choque direto entre a matriz e a mesa.
O cabeçote e a espiga sustentam todo o conjunto móvel do estampo, sendo que a espiga, além de ser fixa no martelo da prensa, centraliza todo oconjunto na prensa.
O porta-punção, as suas guias e o prensa chapa são utilizados conforme indicam as suas nomenclaturas.
A coluna é utilizada para que se tenha um perfeito encaixe entre o punção e a matriz. A bucha serve como guia da coluna. No decorrer do trabalho será apresentado a dimensão de todos esses componentes e de outros acessórios (facas, “stops”, entre outros) de acordo comas especificações da peça a ser produzida (Peça 2).
Uma chapa é cortada entre um punção e uma matriz. O punção tem o mesmo formato da matriz, tendo sua abertura ligeiramente menor. A este espaço dá-se o nome de vão de quebra. O punção, ao descer, empurra o material para dentro da abertura da matriz. A máxima tensão que o material sofre situa-se na borda do punção e na abertura da matriz eneste trecho inicia-se a ruptura. Se o vão de quebra for correto, as trincas de ruptura superior e inferior se encontrarão, ocorrendo a quebra da peça.
À medida que o punção adentra-se no metal, a força exercida por este aumenta. Se o vão de quebra estiver dimensionado corretamente, o material se romperá repentinamente, assim que o punção atingir uma penetração definida.
2. Dimensões da Peça aser estampada
[pic]
Fig. 2. Dimensões da Peça Estampada
A peça a ser estampada está representada acima, no entanto, as dimensões dos furos estão faltando. Assim, adotaremos as dimensões de diâmetro de 10mm, 6mm e 4mm. Além da espessura que será adotada como 2mm.
A princípio, pensaremos em um estampo de 2 estágios com uma faca de corte de retalhos acoplada. O primeiro estágio depunções irá fazer os 5 furos da peça, seguido do estágio seguinte que fará o recorte da peça em Z.
Na lateral do porta-punção pretende-se acoplar uma faca com a intenção de picotar os retalhos que sobrarem, facilitando a armazenagem e o transporte desses detritos.
Além disso, segundo indicações da Apostila de Estampo de corte, os cantos vivos internos serão substituídos por raios de 1 a 2mm (oque for mais conveniente, levando-se em conta o formato final da peça, sem a perda de suas propriedades), com a finalidade de se facilitar a confecção do punção e diminuir as tensões nessa região concentradora.
3. Esforços de Corte e Carga de Flambagem
Segundo Brito (1999), a força necessária para o corte dependerá de diversos de fatores, entre os quais: espessura da chapa, perímetro a...
tracking img