Projeto de drenagem urbana

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2225 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
ESTUDO HIDROLÓGICO:
Jose Geraldo L. Barros

INTRODUÇÃO
O presente relatório destina-se a apresentar o estudo hidrológico para pré-urbanização e pós-urbanização, através dos métodos Racional e SCS (Soil Conservation Service), para projeto de drenagem de uma área localizada no município de Teodoro Sampaio, situado no Pontal do Paranapanema, extremo oeste do Estado de São Paulo.APRESENTAÇÃO DO ESTUDO HIDROLÓGICO
O estudo hidrológico tem como objetivo a coleta de dados climatológicos, bem como sua tabulação a fim de caracterizar o regime e a natureza das precipitações da região, a fim de subsidiar valores para o dimensionamento das obras de drenagem, para tanto serão empregadas às metodologias e parâmetros adiante definidos:
2.1 DADOS DA BACIA HIDROGRÁFICA
2.1.1 Delimitação
Aárea estudada é de 0,3232 Km² em condição natural.
Área urbanizada após o projeto: 0,2507 Km²
Remanescente natural após o projeto: 0,0725 Km²
2.1.2 Talvegue
O Comprimento do escoamento principal calculado é: 1.065 m

2.1.3 Declividade
Cota máxima: 860 m
Cota mínima: 775 m
A diferença de altitude ao longo do escoamento principal, Dh = 85 m
2.1.4 Tempo de concentração
O Tempo deconcentração de uma bacia hidrográfica é um parâmetro que leva em conta o tempo de viagem de uma gota de água da chuva que atinge a região mais remota da bacia, até que a mesma chegue ao exutório.
Para o cálculo do TC deste projeto, usaremos a fórmula de Kirpich dada por:
tc=57 .L3Δh0,385
Onde:
tc = minutos
L = comprimento do talvegue em Km
Dh = diferença de altitude em metros ao longo doescoamento principal
Valor obtido: TC = 11,08 min.
2.2 DURAÇÃO DA CHUVA
O tempo de duração da chuva adotado é de 10 min
2.3 PERÍODO DE RETORNO
O tempo de retorno adotado é de 5 anos considerando-se o tipo de solo como do grupo C (baixa capacidade de infiltração) e cobertura vegetal classificada na condição II (campos). Dessa forma obtemos o índice CN 83 recomendado para o método SCS. (Tucci etal, 1993, appud Collischonn et al).
.
2.4 INTENSIDADE DE CHUVA
Para o cálculo das intensidades de precipitações pluviométricas utilizou-se a equação elaborada para a cidade de Teodoro Sampaio, proposta por Francisco Martinez Júnior e Nelson Luiz Goi Magni, publicada em 1999 sob o Título: Equações de Chuvas Intensas no Estado de São Paulo – Convênio DAEE-USP.
2..4.1 Dados da estaçãoNome da estação: PONTAL – D9 – 020 R
Coordenadas geográficas: Lat. 22°37’S; Long. 52°10’W
Altitude: 255 m
Período de dados utilizados: 1976-1997 (22 anos)
2.4.2 Equação de chuva intensa:
it,T=(47,2091(t+30)^(–0,9150))+(7,0141(t+20)^(–0,8321)).[–0,4786–0,9085 ln ln(T/T–1)]
Nota: Equação apresentada em formato de aplicação no software Microsoft Excel.
Condição: 10 ≤ t ≤ 1440 (minutos)Onde:
i: intensidade da chuva, correspondente à duração t e período de retorno T, em mm/min;
t: duração da chuva em minutos;
T: período de retorno em anos.
Valor obtido para 5 anos =: 1,98 mm/minuto
Intensidade média = 118,8 mm/hora

CÁLCULO DE VAZÕES
3.1 MÉTODO RACIONAL

O método racional é uma técnica para estimativa de vazões de pico em pequenas bacias hidrográficas que leva emconsideração diversos fatores característicos de uma bacia contribuinte, tais como a área de drenagem, a permeabilidade dos solos, a sua forma e as suas declividades, ou seja, estima a vazão máxima em função de fatores fisiográficos de uma bacia hidrográfica. (WILKEN, 1978); (TOMAZ, 2002).:
A fórmula utilizada será a proposta por GENOVEZ em 1998
Q=C x I x A3,6
Sendo:
Q = vazão de pico (m³/s)C = coeficiente de escoamento superficial
I = intensidade média da chuva em mm/h
A = área da bacia (Km²). 1 km² = 100 ha.
*
* 3.1.1 Pré-Urbanização

Pela fórmula acima a vazão de pico será calculada para a área antes da implantação do projeto, com predominância de pastagens ou plantações:
Sendo assim temos:
Tempo de concentração Tc = 11,08 minutos
Intensidade i = 1,98...
tracking img