projeto cantinho da leitura

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1259 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de novembro de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
Grupo Educacional
UNIESP
União das Instituições Educacionais do Estado de São Paulo

Faculdade de Humanas, Exatas e Biológicas.

CURSO: PEDAGOGIA


Professora: Izildinha





A Inclusão dos Surdos na Sociedade


Alunas:



Aparecida Oliveira Cruz - RA: 0050017615

Elaine Aparecida Pereira Ramos - RA: 0050019131
Rute Pereira - RA: 0050019015Valdete Aparecida - RA: 0050027351


5º Semestre A


São Paulo
2014

O Deficiente auditivo e a Sociedade

Durante muitos anos, os indivíduos portadores de deficiências eram considerados pela sociedade como sendo aberrações da natureza. Estes eram consequentemente associados à imagem do diabo e a atos de feitiçaria por serem diferentes dos restantes membros da sociedade.As perseguições, os julgamentos e até mesmo as mortes foram, na Idade Média, a forma “mais eficaz” de resolver estes problemas. As pessoas com deficiências auditivas não fugiram à regra, sendo vítimas de muitas destas perseguições, uma vez que eram vistas como pessoas diferentes e, portanto, incompreensíveis aos olhos de quem as rodeava.
Porém, a partir do séc. XX, os portadores de deficiênciaspassam a ser vistos como cidadãos com direitos e deveres de participação na sociedade, mas sob uma óptica assistencial e caritativa. A primeira diretriz política dessa nova visão aparece em 1948 com a Declaração Universal dos Direitos Humanos.
A partir de então, vários foram os progressos que se fizeram nesse mesmo sentido, até que nos encontramos, atualmente, perante uma mentalidade muito maisaberta e mais justa.











Conceito e Classificação da Deficiência Auditiva

Denomina-se deficiência auditiva a diminuição da capacidade de percepção normal dos
sons, sendo considerado surdo o indivíduo cuja audição não é funcional na vida comum, e
parcialmente surdo, aquele cuja audição, ainda que deficiente, é funcional com ou sem
prótese auditiva.
Pelo menos uma em cadamil crianças no mundo nasce profundamente surda. Muitas pessoas desenvolvem problemas auditivos ao longo da vida, por causa de maus hábitos, acidentes ou doenças. Existem dois tipos principais de problemas auditivos:
O primeiro afeta o ouvido externo ou médios e provoca dificuldades auditivas "condutivas" normalmente tratáveis e curáveis.
O outro tipo envolve o ouvido interno ou o nervoauditivo, chama-se surdez neurossensorial.
A deficiência auditiva pode ser classificada como:
Deficiência de transmissão: quando o problema se localiza no ouvido externo ou médio (nesse caso, o prognóstico costuma ser excelente);
Mista: quando o problema se localiza no ouvido médio e interno, e neurossensorial, quando se origina no ouvido interno e no nervo auditivo. Infelizmente, esse tipo desurdez em geral é irreversível.
A surdez condutiva faz perder o volume sonoro: é como tentar entender alguém que fala muito baixo ou está muito longe.
A surdez neurossensorial corta o volume sonoro e também distorce os sons.
Essa interpretação descoordenada de sons é um sintoma típico de doenças do ouvido interno.



Censo 2010 - IBGE
Censo do IBGE de 2010 ainda aponta que 2 milhões dapopulação possui deficiência auditiva severa. Pesquisas apontam que estes números devem somente aumentar.
Segundo censo realizado em 2010 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE, cerca de 9,7 milhões de brasileiros possuem deficiência auditiva, o que representa 5,1% da população brasileira. Deste total cerca de 2 milhões possuem a deficiência auditiva severa, (1,7 milhões têmgrande dificuldade para ouvir e 344,2 mil são surdos) e 7,5 milhões apresentam alguma dificuldade auditiva. No que se refere a idade, cerca de 1 milhão de deficientes auditivos são crianças e jovens até 19 anos.
O censo também revelou que o maior número de deficientes auditivos, cerca de 6,7 milhões, estão concentrado nas áreas urbanas.
Pesquisas também apontam que o número de deficientes...
tracking img