Programação cnc

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 46 (11448 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
1. ELEMENTOS DE PROGRAMAÇÃO

1.1 CONCEITOS BÁSICOS

1.1.1 Palavras

Uma palavra é um elemento de um bloco, sendo constituída de um endereço e de uma seqüência de algarismos. A seqüência de algarismos pode estar provida de sinal e ponto decimal.

O sinal é colocado entre a letra de endereço e a seqüência de algarismos, podendo-se omitir o sinal positivo. O ponto decimal paramedidas inteiras igualmente pode ser omitido, (ex.: 5 mm = 5).

1.1.2 Introdução de valores decimais

[pic]

Observações

Na programação de endereços nulos (ex.: X=0), é sempre útil programar-se pelo menos um número O (exemplo: XO), porém alguns CNCs aceitam a introdução de X.

1.1.3 Códigos Normalizados

Para a programação podem ser usados basicamente 2 códigos:
DIN 66025(ISO) ou EIA • RS 244-B Os exemplos mostrados no presente manual baseiam-se no código ISO.

1.2 ESTRUTURA DOS BLOCOS CNC

Um bloco contém as instruções CNC para a execução de uma determinada usinagem, sendo composto de várias palavras.

O comprimento máximo de um bloco varia conforme o tipo de controle numérico, sendo variável, no entanto, a quantidade apresentada ao operador novídeo.

O número do bloco é introduzido sob o endereço "N", podendo-se escolher livremente o intervalo de numeração, sendo usualmente adotados intervalos de 10 em 10.

Exemplo

N10......

N20......

Esta numeração é de grande valia quando do teste do programa, haja visto que, por razões de segurança, os programas são testados bloco a bloco, objetivando-se assim identificar-se errosde programação, falhas na digitação, etc...

Desta forma, caso algum erro seja encontrado, o operador deverá interromper a execução do programa. Após, selecionar o modo de edição de programas e realizar a alteração desejada. Existe a possibilidade de reiniciar no ponto de detecção do erro, bastando para isto a simples indicação do número do bloco desejado.
Este proceder é de grandevalia no teste de programas extensos, não necessitando para tanto repassar-se partes do programa já testadas. Porém, é aconselhável verificar se todos os comandos iniciais de programação selecionados estão ativos.

O final dos blocos deve ser demarcado obrigatoriamente com um sinal especial, que no vídeo da maioria dos controles numéricos aparece como sendo "*" (LF), no entanto este caracterenão é apresentado em listagens impressas do programa.

1.2.1 Blocos opcionais

A inclusão de blocos opcionais possibilita a execução ou não de determinados trechos de programas CNC, isto faz-se normalmente para pular-se a execução de ciclos de medição, cortes de roscas, ou em peças cuja matéria-prima apresenta dimensões variáveis.

Exemplo:

Para uma determinada peça, amatéria-prima ora apresenta um sobre-material de 3, ora de 6 mm.

Com o objetivo de evitar-se a confecção de dois programas diferentes, pode-se programar com blocos barrados"/" o trecho diferencial entre os sobre-materiais.

Quando da execução do programa, o operador deverá checar qual a matéria-prima do lote, caso não seja necessário a execução dos blocos barrados, ele deverá selecionar nopainel de comando a chave [/] SKIP (pular).

Caso seja necessário a execução dos blocos barrados, a citada tecla deverá estar desconectada.

Observações:

Cuidado, caso o CNC encontre um bloco barrado durante a execução de um programa, ele somente o desconsiderará se a tecla [/] estiver ACIONADA.

Ao proceder-se um salto em um programa CNC, os pontos inicial e final do saltodeverão formar uma malha fechada.

1.2.2 Exclusão de blocos durante a usinagem

Afim de reduzir o tempo de processamento entre blocos, várias linhas são processadas e armazenadas previamente pelo comando.

Isto também ocorre quando se programa uma parada intencional no programa com a função M00, pois quando o comando a executa, os próximos blocos já foram previamente lidos...
tracking img