Processo de projeto e o escopo do empreendimento

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2889 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
VOLTAR

PROCESSO DE PROJETO E O ESCOPO DO EMPREENDIMENTO

Maria Julia de Moraes MESQUITA
Arquiteta, Msc, Doutorando em pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Av. Prof. Almeida Prado, tv. 2, n.271, CEP 05508-900. S. Paulo -SP. julia.mesquita@poli.usp.br

Silvio Burratino MELHADO
Eng. Civil, Phd., Professor da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo - Av. Prof.Almeida Prado, tv. 2, n.271, CEP 05508-900. S. Paulo -SP. silvio.melhado@poli.usp.br

RESUMO
Representando um dos elementos essenciais para a apreensão de tecnologia nos empreendimentos, o projeto é a fase fundamental para delimitar sua qualidade do. Este artigo discute o Processo de Projeto no âmbito do planejamento da qualidade do empreendimento. Por fim, são delimitados os aspectos que levam àgestão do processo de projeto à agregar tecnologia aos edifícios gerados em empreendimentos. Para elucidar a discussão levantada, toma-se como base pesquisa de campo junto a uma empresa construtora, e as relações contratuais com um de seus projetistas prestadores de serviço, abordando-se o processo de projeto e sua interface com o desenvolvimento de empreendimentos.

1. INTRODUÇÃO
O contexto demudanças sócio-econômicas dos últimos anos tem demonstrado uma mudança na postura do Subsetor de Edificações para com a condução de seus Processos de Produção, cristalizados sob a forma dos Empreendimentos, que apresentam pluralidade no que tange ao uso, configuração espacial e tecnológica, bem como diversidade em seu processo de gestão. Assim, em busca de uma maior competitividade e garantia depadrões mínimos de qualidade dos produtos finais (edifícios), observa-se a implementação de Sistemas de Gestão da Qualidade (SGQ) em um grande número de empresas construtoras; ações estas que não chegam a alcançar no entanto, a especificidade envolvida nos Empreendimentos da construção de edifícios. A implementação de SGQ em empresas construtoras tornou-se mais um critério para a contratação deserviços e um elemento que melhorou a gestão da qualidade nos próprios empreendimentos da empresa, mas de maneira superposta, na qual a participação dos agentes não garante um enfoque integral da qualidade do empreendimento. Outra vertente percebida em relação à condução dos Empreendimentos é que, mesmo implementados nas empresas construtoras, os SGQs nem sempre garantem procedimentos que agregam valorao produto. Neste ínterim, entende-se o Processo de Projeto como um elemento essencial para viabilizar a apreensão de tecnologia durante o empreendimento, e por isto, fundamental para os mesmos. Baseando-se nesta idéia delimita-se o foco para o desenvolvimento do artigo: o Processo de Projeto. Portanto, o objeto de Estudo, baseado na condução de pesquisa quantitativa e qualitativa, é representadopela discussão do Processo de Projeto no âmbito do empreendimento, orientada para delimitar como a gestão do projeto contribui para agregar valor ao produto final da cadeia produtiva que é o Edifício.

VOLTAR

2. SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE - SGQ
O movimento pela Qualidade no subsetor Construção de Edifícios, concretizou-se com a adoção de Sistemas de Gestão da Qualidade (SGQ), querepresentam a gerência global determinante das políticas da qualidade em organizações. Mas o que representam de fato, neste contexto, os SGQ? Tomando o Setor Construção Civil, SJØHOLT (2000) destaca como desafio para os Sistemas de Gestão da Qualidade a necessidade de considerar desde tópicos de planejamento e os processos que levam a mudanças sustentáveis nas empresas, até o reconhecimento daimportância da variável humana, considerando tanto os participantes do processo como a satisfação do usuário. Percebe-se que, com uma visão sistêmica, a evolução dos SGQ vem caminhando para a abertura da especificidade dos setores. Porém, estes ainda não representam instrumentos que asseguram a eficiência de seus processos, tampouco sua competitividade. REIS (1998) destaca que, mesmo levando a vários...
tracking img