Processo de humanização

ATIVIDADE ENTREGUE DIA 13/04/11

TEMÁTICA 1 – DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM

O PROCESSO DE HUMANIZAÇÃO DO SER HUMANO
A importância do conceito de humanização no processo educativo, pode estar atrelado ao baixo índice de aprendizagens em muitas escolas devido ao problema de desumanização na sala de aula, que dificulta a constituição de condições pedagógicas apropriadas para construção deconhecimentos/saberes.
Humanizar entende-se como um processo sociológico/antropológico que precisa ser constituída no homem para que ele seja realmente ser humano, na verdadeira acepção do termo; deve se reconhecer como sujeito, como um ser sócio-histórico-político-cultural, que se faz na e pela história; que se reconhece como um ser condicionado, mas não determinado; que é “gente”, um serinconcluso, aprendendo a ser autor de seu saber e de seu processo de humanização.
O ser humano é o ser mais complexo dentre as espécies animais e o único ser dotado da capacidade e necessidade de aprender a ser homem e/ou mulher. Diferentemente das demais espécies animais, o ser humano precisa aprender a ser, precisa humanizar-se; precisa, por isso mesmo, aprender a conviver, a se relacionar, ainteragir, a dialogar com outros seres que irão contribuindo na sua própria constituição de pessoa, de gente, que vive num eterno e contínuo processo de vir-a-ser: na visão freireana, o humano é um ser de relações plurais, por meio das quais se supera, humaniza-se, faz-se mais, e nessas relações o diálogo se faz existencial.
Esse compartilhamento que se estabelece através das relações, doentrelaçamento de diversas dimensões é que vai constituindo o humano, valorizando-o em toda sua pluralidade (dimensões afetivas, cognitivas, biológicas, sociais, dialógicas, etc.), ou seja, por um conjunto de dimensões e aspectos que, entrelaçados complexamente, vão constituindo uma totalidade caracterizada como pessoa humana.
Pensar em qualquer uma destas dimensões constitutivas do ser é pensar naspessoas humanas em sua totalidade: seres que aprendem através das “relações plurais”, nas trocas, nas interações entre educando-educador-contexto, que juntos vão aprendendo a ser numa relação horizontal, afetiva, dialógica, problematizadora, reflexiva e transformadora.
O saber do educador vai se interligando ao saber dos educandos nos processos de trocas que vão sendo estabelecidas no decorrer dapráxis educativa, através de uma relação mediadora estabelecida com diálogo e afetividade.
Entretanto, dialogar não requer apenas o encontro de duas pessoas que conversam sobre determinado assunto sem haver um maior engajamento e um objetivo comum entre os que dialogam. O diálogo é o encontro no qual a reflexão e a ação, inseparáveis daqueles que dialogam, orientam-se para o mundo que é precisotransformar e humanizar Dessa forma, estabelecer uma relação dialógica não é apenas o “professor fala e o aluno ouve” para, mais tarde, reproduzir exatamente aquilo que o professor proferiu. Isso caracteriza o antidiálogo, que é desamoroso, acrítico, desesperançoso, arrogante, auto-suficente e, por isso, destrói a relação de simpatia que caracteriza o diálogo.
Somente quando se estabelece umarelação de simpatia, amorosa entre educador-educando, aceitando-se um ao outro na sua individualidade, é que se pode dizer que existe de fato diálogo, ou seja, comunicação entre eles.
Nessa relação amorosa e, ao mesmo tempo, respeitosa é que se estabelece a aprendizagem, onde ambos interagem e se complementam por meio de uma atividade dialógica, não com as mesmas idéias e posições, mas respeitando eenriquecendo o diálogo a partir da diversidade de pensamentos, sentimentos, sonhos, esperanças e trajetórias.
A afetividade, a amorosidade, a dialogicidade perpassam toda relação pedagógica, uma vez que sua razão de ser são seres humanos em processo de humanização.
Por isso mesmo, o diálogo, a afetividade, a amorosidade são dimensões humanas inseparáveis do processo educativo, onde uma está...
tracking img